Anúncios

O primeiro fim de semana do inverno  teve temperatura negativa tanto no sábado (-3,4ºC) como hoje (-2,4ºC), tendo Ausentes registrado as mínimas nos dois dias. O frio perdeu força hoje com ingresso de ar mais quente, o que favoreceu o retorno da chuva para várias regiões, especialmente do Centro, Oeste e o Sul gaúcho. Em Porto Alegre, contudo, o dia foi bonito. Coréia do Sul e Argélia jogaram no Beira-Rio com sol e muitas nuvens altas. No começo do jogo, a temperatura estava ao redor de 21ºC e no final em 17ºC. Torcedores coreanos, argelinos e brasileiros que tomaram as ruas de Porto Alegre em mais uma grande festa da cidade puderam desfrutar uma tarde agradável e de temperatura acima da média para o inverno.



Eles já estão entre nós. E é apenas o começo da invasão. A semana que começa e que marcará a chegada de uma multidão de argentinos em Porto Alegre não repetirá o predomínio do sol e do frio da última que surpreendeu australianos e holandeses. Ao contrário, a nebulosidade vai predominar para os hermanos com chance de chuva todos os dias no território gaúcho até o próximo fim de semana, o que não significa chuva o tempo todo. Tanto que amanhã o sol pode aparecer em diversos pontos com temperatura alta e abafamento. Quarta, porém, chove no dia de Argentina e Nigéria na Capital, até com chance de chuva moderada a forte com trovoadas. A cota de sol e frio dos argentinos aqui em Porto Alegre terminou hoje de manhã.



Os maiores volumes de chuva nesta semana no Estado tendem a se concentrar entre o Centro e o Norte do território gaúcho com risco de temporais isolados. Alguns pontos podem ter acumulados tão altos quanto 100 a 150 mm, não se descartando volumes superiores. A Metade Sul deverá ter menos chuva. Devido ao quadro de instabilidade, as máximas se elevam menos, exceto por esta terça que tende a registrar aberturas. Por outro lado, não chega a fazer muito frio. Na segunda metade da semana se espera que haja o ingresso de ar mais frio no Rio Grande do Sul, entretanto nada significativo, tanto que não será suficiente para afastar a instabilidade. (Com fotografias por Pedro Revillion, Evandro Oliveira e Luciano Lanes da PMPA)

Anúncios