Anúncios

Tempo segue instável na cidade do Rio de Janeiro e na maior parte do Sudeste do Brasil nesta primeira semana do ano | DANIEL RAMALHO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

A primeira semana do ano terá chuva volumosa em parte do Sudeste do Brasil e o retorno das precipitações pata muitas áreas do Sul do país que enfrentam uma onda de calor e seca que faz crescer a cada dia os prejuízos na agricultura. Será um período de risco alto de temporais por conta da maior disponibilidade de umidade na atmosfera interagindo com a massa de ar quente.

O primeiro dia do ano no Sul do Brasil tem o predomínio do sol com calor intenso que fica ao redor ou supera os 40ºC na Metade Oeste do Rio Grande do Sul. A chuva, que atinge o Uruguai e o Centro da Argentina, avança para o estado gaúcho entre o domingo (2) e a segunda-feira (3). O estado gaúcho segue com pancadas na terça (4) e na quarta (5), retornando o tempo seco para a maioria das regiões na quinta (6).


Apesar de já ocorrerem pancadas isoladas associadas ao calor antes, em Santa Catarina e no Paraná a instabilidade deve ser maior entre os dias 4 e 7 de janeiro nesta primeira semana do ano. A quarta (5) deve ser o dia de chuva mais abrangente e volumosa no estado catarinense e a quarta (5) e a quinta (6) no território paranaense.

No Sudeste do Brasil, a instabilidade predomina durante toda a primeira semana de janeiro com chuva em todos os estados da região. Onde menos deve chover e são esperados períodos de sol mais prolongados é no Nordeste de Minas Gerais e no Espírito Santo. Por outro lado, na maior parte de Minas Gerais toda a primeira semana do ano será marcada pelo tempo instável e chuva volumosa com alguns temporais. Minas tende a concentrar os maiores volumes na área do Sudeste do Brasil no período.


Em São Paulo, a primeira semana do ano também é marcada inteiramente pela instabilidade com chuva em todas as regiões e volumosa em alguns pontos por conta de temporais isolados. No Oeste paulista, diferentemente de outras áreas do estado, o tempo é menos instável e são esperados períodos de aberturas com sol e abafamento. No Rio de Janeiro, a instabilidade vai igualmente predominar nestes primeiros dias de 2022 com chuva em vários momentos e que pode ser localmente forte.

Dados indicam que entre os dias 6 e 7 uma frente fria avançaria pela costa da Região Sudeste. O efeito seria reforçar a instabilidade na região com aumento do risco de chuva forte a intensa e de temporais capazes de provocar inundações repentinas e deslizamentos de terra em pontos da região. Pode chover forte, por exemplo, em São Paulo, Rio e parte de Minas Gerais.

No Centro-Oeste, o Mato Grosso e Goiás seguem com maior cobertura de nuvens e pancadas de chuva a qualquer hora do dia. Chuva que isoladamente é forte a torrencial. No Mato Grosso do Sul, os primeiros dias do ano alternam sol e nuvens, períodos de maior nebulosidade e pancadas isoladas de chuva. Entre os dias 4 e 5 a instabilidade aumenta bastante no estado com chuva forte em diferentes pontos e risco de temporais.

Anúncios