Anúncios

Clima favorável para chuva no Norte to Brasil prossegue nos próximos dias

A chuva nos próximos dez dias segue escassa em parte do Sul do país e no interior do Nordeste. No Sudeste, entretanto, serão vários dias de sol antes de a chuva retornar para parte da região. Já nas áreas mais ao Norte do Brasil a umidade associada a Zona de Convergência Intertropical mantém a abundância de chuva.


SUL

A chuva será escassa entre Santa Catarina e o Paraná. No Rio Grande do Sul, ao contrário, a chuva retorna a partir da quarta-feira pelo Oeste. O tempo ficará mais úmido no começo da segunda metade do mês. Será quando volta a chover no Paraná, sobretudo em pontos do Norte que já sofrem os efeitos da falta de chuva. Por outro lado, o volume total esperado para os próximos 10 dias ainda será baixo na maioria das áreas e mantém a tendência de um abril  que tende a terminar com precipitação abaixo da média histórica na região.

SUDESTE

A precipitação será distribuída de duas formas no Sudeste do país nos próximos 10 dias. Primeiramente, escassez do Triângulo Mineiro ao Nordeste de Minas Gerais. Segundo, excesso entre o Rio de Janeiro, Sul do Espírito Santo e parte do Sul de São Paulo com previsão de 80 mm a 100 mm.

Entretanto, esse volume mais alto de chuva só deverá ocorrer ao redor do dia 20 de abril. Portanto, até lá a previsão é de sol em grande parte da região e períodos de chuva esparsa, sobretudo em São Paulo. 

CENTRO-OESTE

O Norte do Centro-Oeste mantém um padrão mais favorável à chuva, contudo as precipitações retornam com maior intensidade a partir do dia 15. Antes, a perspectiva é de sol e nuvens com aquecimento. A chuva começa pelo Mato Grosso e se expande até o Mato Grosso do Sul ao redor do dia 18 e somente depois chegaria a Goiás.

Assim, em Goiás serão muitos dias de sol e tempo seco até o retorno da instabilidade. Em relação aos volumes de chuva, Mato Grosso tem melhor distribuição com projeção ao redor de 80 mm a 100 mm. Chove mais no Oeste e em parte do Norte do Mato Grosso do Sul  com previsão de 50 mm a 75 mm.

E, por fim, em Goiás chove pouco ou nada no Leste, incluindo o Distrito Federal. No Sudoeste do estado, próximo à divisa com o Mato Grosso podem ocorrer volumes ao redor de 50 mm após o dia 21.

NORDESTE

A distribuição da chuva no Nordeste do país tem contrastes. O Sul da região ficará ar seco com escassez de chuva entre a Bahia, Sergipe e o Sul do Piauí ao passo que mais a Norte a chuva será abundante.

Com efeito, chove bastante nos estados de Maranhão, Norte do Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte com projeção de acumulados entre 100 mm e 200 mm em alguns pontos.

Já entre a Paraíba e Alagoas, a projeção é otimista e indica volumes bem distribuídos, inclusive no Agreste e Sertã. A projeção é de volumes ao redor de 100 mm. No Sul de Alagoas e Pernambuco, ao contrário, chove pouco.


NORTE

O Norte do país tem recebido os maiores acumulados de chuva há semanas. Com efeito, a Zona de Convergência Intertropical traz mais chuva para a região. A expectativa de maiores acumulados continua sendo entre o Norte do Amazonas, parte de Roraima, Pará e Amapá.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

O Sul de Tocantins, por outro lado, é o setor que chove menos com volumes abaixo de 25 mm. Nas demais áreas do Amazonas e Pará, incluindo os estados do Acre e Rondônia, os volumes em média irão oscilar entre 50 mm e 100 mm.

Anúncios