Anúncios

Brasília terá chuva em vários momentos nesta semana com risco de pancadas localmente fortes e temporais isolados | FÁBIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL/EBC

A virada do mês no Brasil terá padrão de precipitação que em nada recorda o fim de agosto e o começo de setembro com uma distribuição atípica da chuva no país. O cenário lembra muito mais o verão do que o auge da estação seca no inverno, destaca a MetSul Meteorologia.

O que ocorre? Normalmente, nesta época, que marca o auge do período seco do Centro do Brasil na climatologia anual, estados do Centro-Oeste e do Sudeste têm predomínio do sol com muito baixa umidade relativa do ar e calor. O Planalto Central, em especial, é bastante seco.

Neste auge da estação seca, enquanto o Brasil Central fica sem precipitação, as extremidades do Brasil registram chuva. Chove no Sul do Brasil, mais ao Norte do país na região amazônica e ainda na costa do Nordeste.

No momento, entretanto, o que se vê é um padrão de instabilidade mais persistente sobre os estados do Centro-Oeste e do Sudeste com chuva em muitos pontos das duas regiões há dias e que deve persistir.


Nesta terça, chuva e garoa atingem pontos de São Paulo, do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e de forma mais localizada os estados do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Tocantins. Na quarta, a chuva diminui no estado de São Paulo e ainda pode ter precipitação em pontos isolados mais do Norte paulista e da costa. Chove em muitos locais do Rio de Janeiro, dos estados do Centro-Oeste e de Tocantins, além do interior da Bahia.

Já na quinta-feira, último dia de agosto, chuva atinge muitos pontos do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Espírito Santo e Minas Gerais. No Rio, a instabilidade é muito isolada e em São Paulo ocorre chuva localizada do Centro para o Norte paulista.

Na sexta, primeiro dia de setembro, a instabilidade diminui no Centro do Brasil, mas ainda assim pode ocorrer chuva localizada em todos os estados do Centro-Oeste e em Minas Gerais. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, qualquer instabilidade será isolada e a maioria das cidades não terá chuva.

No próximo fim de semana, pancadas de chuva persistem no Centro-Oeste e no Sudeste do Brasil, devendo afetar mais Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o interior do estado de São Paulo. Em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo, tempo firme na maioria das cidades.

O mapa acima com a projeção de chuva até sexta-feira do modelo europeu reflete este cenário de repetida instabilidade no Centro do Brasil. O mapa, que normalmente estaria em branco na variável chuva nesta época do ano, tem precipitação em enorme quantidade de locais nesta semana no Centro-Oeste e no Sudeste, o que é comum de ver nos meses de verão e não no auge da estação seca.

É nítido no mapa um canal de umidade parcialmente organizado entre a Amazônia, o Centro-Oeste, o Sudeste e parte do Nordeste. Trata-se de um desenho típico de umidade da América do Sul nos meses mais quentes do ano, e não em agosto ou setembro.

Pancadas de chuva devem seguir ocorrendo na semana que vem em estados do Sudeste e do Centro-Oeste, embora de forma mais localizada que nesta semana, mantendo o padrão atípico de precipitação para esta época do ano no começo do mês de setembro.

Anúncios