Anúncios

Chuva intensa a torrencial acompanhada de rajadas de vento atingiu Montevidéu nesta sexta-feira. A capital uruguaia registrou muitos pontos de alagamentos com ruas que se transformaram em gigantescas piscinas com carros flutuando e ondas na passagem de veículos pesados como ônibus.


Uma das áreas mais críticas da cidade era a zona do cruzamento das ruas Paraguai e La Paz, na divisa entre o bairro La Aguada e o Centro, onde fica a histórica Estação Central da Administração Ferroviária do Estado (AFE), que ficou inundada após as fortes chuvas desta sexta-feira.

Várias outras áreas da cidade também sofreram com as inundações que dificultaram o trânsito e a circulação de veículos. Havia pontos de alagamentos intransitáveis em diversos pontos da capital uruguaia na tarde desta sexta.


Muitos usuários de redes sociais publicaram fotos e vídeos dos efeitos da tempestade na capital uruguaia. Nas imediações das ruas Magalhães e Cerro Largo, em Cordón, perto do Palácio Peñarol, as ruas estavam tomadas pelas águas da enxurrada.

A emergência do Hospital de Clínicas, o principal da capital uruguaia, ficou alagada com a grande quantidade de água vinda da rua. “Uma situação inusitada”, descreveu a administração do hospital em comunicado.

O Instituto Uruguaio de Meteorologia informou rajadas de vento de até 100 km/h na estação do Aeroporto de Melilla, em Montevidéu. Na estação de referência histórica do Prado, o vento atingiu 60 km/h. Já no Aeroporto Internacional de Carrasco, o vendaval foi de 80 km/h.

Houve queda de árvores e alagamentos em diversos pontos dos departamentos de Montevidéu, Maldonado, San José e Canelones como consequência do vendaval na chegada do temporal. A empresa de energia UTE informou que dezenas de milhares de pessoas ficaram sem luz como resultado da tormenta, que era alertada pela Meteorologia uruguaia.

A chuva na cidade de Montevidéu, de acordo com dados do Instituto Uruguaio de Meteorologia na estação do Prado, somou 80 mm entre o fim da manhã e o meio da tarde. Estação meteorológica no bairro de Córdon anotou 84 mm apenas entre 13h e 17h.

O temporal de chuva intensa e vento no Sul do Uruguai, que causou estragos também no interior da província de Buenos Aires, foi resultado da chegada de uma frente fria que encontrou uma atmosfera superaquecida com temperatura que chegava na Campanha gaúcha aos 40ºC em Bagé. Um jato (corrente de vento) em baixos níveis trazia ar muito quente na dianteira da frente, garantindo energia para as tempestades.

Há alerta da MetSul Meteorologia de risco de chuva localmente forte a intensa e ainda de temporais para este fim de semana no Rio Grande do Sul. O sol aparece com nuvens na maioria das regiões gaúchas neste sábado. O tempo começa a mudar pela Metade Sul gaúcha com chuva e temporais de vento e granizo isolado, ainda na primeira metade do dia. No decorrer do sábado, a instabilidade avança e alcança outras regiões, mas não chega a chover em todas as cidades. A precipitação será irregular, embora forte a intensa em alguns pontos.

O domingo será de forte instabilidade no Rio Grande do Sul. Chuva forte a torrencial atinge ainda na madrugada e de manhã várias cidades do Oeste e do Sul com elevados volumes em curto período, agravando o risco de alagamentos. Na Metade Norte, o sol aparece com nuvens em vários pontos antes da chuva. Ao longo do dia, a chuva toma conta do estado e será, inclusive, localmente forte e com risco de alguns temporais isolados.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios