A tarde sexta-feira teve intenso abafamento que predominou em quase todas as regiões. A temperatura não ficou tão alta quanto nos dias anteriores. Apesar disso, a umidade mais alta teve o papel de intensificar o desconforto com marcas de temperatura próximas de 30°C. Na Capital, por exemplo, o amanhecer foi de intenso abafamento com 24,5°C. Essa foi uma das mínimas mais altas do verão. Já a tarde foi de 30,8°C e 60% de umidade relativa do ar, combinação que gera índice de calor (sensação térmica) de 35°C.

A maior temperatura registrada hoje no território gaúcho foi 35,7°C em Quaraí. No município, a umidade baixou de 40%. Mesmo assim não teve impacto relevante sobre a sensação térmica. No entanto, só pela temperatura já era calor suficiente para causar incômodo. Depois de Quaraí, Alegrete anotou 33,7°C e Santana do Livramento a máxima foi de 33,6°C. No Vale do Sinos, fez 33,4°C em Campo Bom. E, como se esperava, a chuva avançou de forma irregular pelo Sul do país, mas houve pontos com volumes expressivos e transtornos.

Em Camaquã a chuva de 28 mm, em 1 hora, com acumulado de 60 mm no período de 6 horas formou alagamentos durante à tarde, na área urbana da cidade. O volume de precipitação acumulado nesta sexta corresponde a 44% da média histórica do mês de fevereiro, segundo dados do Centro Nacional de Monitoramento e Prevenção de Desastre (CEMADEN). Já a estação do INMET registrou 26 mm no município. Em São Lourenço do Sul choveu 21 mm.



Além da Costa Doce, choveu forte também entre o Planalto, parte do Centro do Estado e na Serra gaúcha. No Norte, Passo Fundo teve o acumulado diário de 73 mm. Além disso, foram 41 mm em Água Santa, 21 mm em Faxinal do Soturno e Pinhal Grande. Lagoa Bonita do Sul e Soledade tiveram 20 mm de chuva enquanto Arroio do Tigre registrou 18 mm. Esses acumulados estão longe de reverter a estiagem, mas certamente trouxeram alívio às lavouras dessas regiões.

Fim de semana começa com temporais, mas termina com refresco

No sábado, a frente fria avança, aos poucos, pelo território gaúcho e provoca aumento de nuvens com pancadas de chuva. Isso acontece, sobretudo, em municípios da metade Norte e Leste do Estado. Há risco de temporais com vento, raios e granizo isolados.  A chuva poderá ter início entre a madrugada e o turno da manhã em cidades de fronteira com a Argentina e Uruguai e mais tarde se espalha pelas demais áreas. Portanto, antes da chuva se espalhar a temperatura ainda sobe e poderá passar de 30°C com previsão de tempo abafado em muitas regiões.

Entre Santa Catarina e Paraná a chuva ocorre na forma de pancadas isoladas ao longo do dia, com risco de mais temporais. No Leste de Santa Catarina e também do Paraná a máxima poderá passar de 30°C. O dia promete ser ideal para aproveitar as praias já que a previsão é de muito sol e calor. No fim da tarde, possivelmente terão pancadas isoladas e passageiras típicas de verão. O Noroeste do Paraná promete ter as maiores máximas do Sul do país com marcas acima de 35°C.


Ao contrário de sábado, no domingo, a situação muda. O tempo fica mais seco e com aberturas de sol no Rio Grande do Sul desde cedo. A instabilidade vai causar chuva em parte de Santa Catarina e Paraná. Isso ocorre porque a frente fria avança e uma massa de ar mais seco e ameno ingressa no território gaúcho.

A tendência é que o tempo firme em todas as regiões gaúchas ao longo do dia com maior amplitude térmica. No turno da manhã as nuvens aparecem no Norte e no Leste com chance de garoa esparsa.  Na maioria das áreas o sol predomina com mínima abaixo de 20°C, podendo chegar a 15°C em pontos da Campanha.

Com a tarde ensolarada, a temperatura sobe e oscila entre 26 e 28°C. Em Santa Catarina ainda ocorrem maiores períodos de nebulosidade e chuva pela manhã, mas o tempo tende a firmar rápido com amplas aberturas de sol a partir do fim da manhã. Por outro lado, no Paraná poderá chover forte com risco ainda de temporais isolados, sobretudo na divisa do com São Paulo.