Anúncios

AMER HILABI/AFP/METSUL METEOROLOGIA

A chuva que atingiu a cidade saudita de Jeddah nesta semana foi a mais volumosa já registrada na localidade costeira da Arábia Saudita até hoje, informou na sexta-feira o porta-voz do Centro Nacional de Meteorologia da Arábia Saudita (NCM), Hussein al-Qahtani. Não existem registros de chuva tão excessiva em tão curto período na climatologia histórica local.

A chuva na quinta-feira durou cerca de oito horas, entre 8h e 17h (hora local), e totalizou 179,7 mm, segundo as estações de monitoramento do centro oficial de previsão do tempo saudita. O volume superou o recorde até então de Jeddah, registrado anteriormente em 2009, quando o NCM registrou 111 mm de chuva.


Jeddah é uma antiga cidade desértica de quase 5 milhões de habitantes. O volume de 179,7 mm em oito horas é quase o dobro do recorde diário de precipitação e quase três vezes o que a cidade recebe em média em um ano inteiro (61 mm). Em apenas duas horam foram 60 mm de precipitação.

O episódio de chuva extrema do ano de 2009, superado agora pelo da quinta-feira, provocou um desastre na Arábia Saudita. À época, a chuva extrema causou mais de cem mortes no país, além de grandes estragos.


Dados não oficiais mencionam até 246 mm de chuva em 10 horas na área de Jeddah na quinta e uma taxa instantânea de chuva (não volume acumulado) de 900 mm/hora em uma estação meteorológica particular.

Tempestades de inverno e inundações ocorrem quase todos os anos em Jeddah, onde os moradores há muito criticam a infraestrutura precária. As inundações mataram 123 pessoas na cidade em 2009. Em novembro de 2017, a polícia de Jeddah recebeu 11.000 ligações em uma manhã após fortes chuvas na cidade.

Por que chuva de anos em horas?

Episódios de chuva de anos em horas são absurdamente incomuns em regiões de clima tropical ou mais chuvoso porque as médias anuais são muito altas. Isso, contudo, é diferente em áreas desérticos ou regiões áridas. Não raro eventos de chuva extrema em desertos acabam por produzir precipitação de anos em horas ou dias. Porque as médias anuais são muito baixas. Logo, um evento de chuva extrema para os padrões locais acaba superando a média anual muito baixa facilmente.

Os vídeos da enchente

No ano passado, uma onda de frio na Arábia Saudita também resultou em inundações em muitas partes de Jeddah. Os sauditas usaram a hashtag #جده_الان (Jeddah agora) para compartilhar vídeos dos efeitos da chuva da quinta-feira na cidade.

Consequências da chuva

Ao menos duas pessoas morreram, dezenas de voos foram atrasados e escolas foram forçadas a fechar enquanto a Arábia Saudita se preparava para a tempestade. Vídeos que circulam nas mídias sociais mostraram as ruas inundadas de Jeddah e outras áreas do Reino enquanto as pessoas buscavam refúgio da inundação.

O Aeroporto Internacional Rei Abdulaziz da cidade anunciou atrasos nos voos e pediu a todos os passageiros que entrassem em contato com as empresas aéreas para a remarcação dos voos.

A agência oficial de imprensa saudita (SPA) informou que as escolas da cidade foram fechadas. Houve suspensão de aulas ainda nas cidades vizinhas de Rabigh e Khulais para preservar a segurança dos alunos.

As autoridades locais empregam 11.800 trabalhadores de campo para se preparar para a estação chuvosa. Possuem máquinas e equipamentos para lidar com as condições esperadas. Seu departamento de operação e manutenção avalia o desempenho dos canais da rede de drenagem de águas pluviais em vias principais e secundárias, cruzamentos e praças.

AMER HILABI/AFP/METSUL METEOROLOGIA

O governo local remove sedimentos que podem impedir o fluxo de água nos sistemas de drenagem, de acordo com os planos de contingência, o que não foi suficiente. Forças-tarefa e equipamentos foram implantados em Makkah, com cerca de 52 tanques de água, cada um com capacidade de 194.000 galões, removendo as águas das enchentes. Cerca de 146 escavadeiras e 89 caminhões polivalentes estão lidando com o impacto da chuva e retirando água das estradas e ruas.

As equipes foram mobilizadas juntamente com 520 máquinas, entre caminhões, tanques-bomba, Bobcats, caminhões-tanque e varredores automatizados, além de um grande número de bombas e máquinas escavadeiras. O trabalho está sendo realizado 24 horas por dia para implementar os planos de contingência.

Anúncios