Anúncios

Morador empurra carro numa rua inundada em Dania Beach, Sul do estado norte-americano da Flórida. Um evento extraordinário e sem precedentes de chuva com tempo de recorrência estimado em mais de mil anos levou o caos à região de Fort Laudardale nas últimas horas com inundações generalizadas e colapso do sistema de transporte. | JOE RAEDLE/GETTY IMAGES/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Um dilúvio sem precedentes, sem registro mesmo na passagem de furacões, se abateu sobre a cidade de Fort Laudardale, ao Norte de Miami, no Sul da Flórida. A chuva recorde na cidade trouxe caos com inundações generalizadas, o fechamento do aeroporto e a suspensão do serviço ferroviário de alta velocidade para a região do Condado de Broward.

A cidade de Fort Lauderdale divulgou um comunicado na noite de quarta-feira pedindo aos residentes e visitantes que fiquem fora das estradas e ruas até que a água baixe. “A polícia e o resgate dos bombeiros continuam a atender as chamadas de emergência”, disse o comunicado. “A equipe de Obras Públicas está limpando ralos e operando bombas para mitigar os alagamentos o mais rápido possível”, afirmou o texto.


O Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos (NWS) emitiu uma emergência de inundação repentina para Fort Lauderdale e outras áreas sob o risco de mais chuva extrema. “Esta é uma situação de risco de vida. Procure um terreno mais alto agora”, publicou o NWS.

O prefeito de Hollywood, Josh Levy, disse à rede CNN que a área já vinha de dias de chuva. “O solo já estava saturado, então há grandes inundações em toda a nossa cidade e no Sul da Flórida. Muitas estradas estão intransitáveis. Muitos veículos ficaram presos e abandonados no meio de nossas estradas”, disse Levy. “Morei aqui a minha vida toda. Esta é a inundação mais severa que eu já vi”, contou.

Todas as escolas públicas do condado de Broward estarão fechadas nesta quinta-feira. “Todas as atividades extracurriculares, eventos e atividades extracurriculares também serão cancelados”, informou o condado.

A chuva extrema levou o aeroporto de Fort Laudardale, um dos maiores da região, a suspender todos os voos de chegada e partida. Logo depois, o aeroporto anunciou que encerraria o serviço de transporte terrestre em resposta a avisos de tornados recorrentes e fortes chuvas contínuas.

As principais vias de entrada e saída estavam alagadas e intransitáveis, informou o aeroporto por volta das 17h15 (hora local) da quarta-feira. “Por favor, não tente entrar ou sair do aeroporto neste momento”, alertou. As operações do aeroporto serão reiniciadas assim que o tempo melhorar na área de Fort Lauderdale.

As fortes chuvas também levaram ao fechamento do serviço ferroviário de alta velocidade do sul da Flórida. A Brightline postou no Twitter na noite de quarta-feira que o serviço de trem entre Miami e Fort Lauderdale foi suspenso.

O Serviço Nacional de Meteorologia de Miami declarou uma emergência de enchente por volta das 20h para Fort Lauderdale, junto com as áreas ao redor de Hollywood e Dania Beach. Pouco tempo depois, os meteorologistas emitiram um alerta de tornado para as proximidades de Davie, Plantation e Lauderhill.

O dado preliminar de uma estação meteorológica perto do Aeroporto de Fort Laudardale indicou precipitação de 574 mm em apenas sete horas, volume equivalente a que caiu em horas no litoral Norte de São Paulo em fevereiro com 66 mortos e quatro vezes maior do que se precipitou no Oeste da Alemanha em 2021, deixando mais de duzentos mortos.

 

Meteorologistas norte-americanos, com base em dados históricos, afirmam que possivelmente seja o maior volume de chuva numa estação do estado norte-americano da Flórida em 24 horas em décadas. Os profissionais descreveram o evento de chuva extrema como “fora da curva” e “insano”.

A chuva foi extraordinária mesmo para uma cidade chuvosa. A média anual de precipitação é de 61,37 polegadas (1558 mm), semelhante a de Porto Alegre, e em apenas sete horas choveu um terço da média do ano todo. Em horas, foi quebrado o recorde de chuva do mês inteiro de abril que era de 494,5 mm em 1979. O maior volume diário na série histórica em Fort Laurdardale era de 370,5 mm em 25 de abril de 1979.

O episódio de chuva foi tão absurdamente fora do normal que há um consenso entre vários meteorologistas dos Estados Unidos que se tratou de um evento com tempo de recorrência de mil anos, e alguns meteorologistas chegam a afirmar um tempo de recorrência de cinco mil anos, tal a excepcionalidade da chuva que se precipitou.

 

No intervalo de sete a oito horas do evento extremo de chuva, o maior acumulado em uma hora foi de 161,2 mm. Já o volume máximo em um minuto atingiu 4,6 mm, o que sinaliza taxas instantâneas de chuva extraordinariamente altas.

A condição meteorológica que levou à chuva extrema na área de Fort Laudardale foi resultado de um sistema convectivo com a formação de uma supercélula que ficou quase estacionária na localidade por horas seguidas, gerando a chuva extraordinária e tornados tanto em terra como no mar (trombas).

Os meteorologistas descreveram o cenário meteorológico como “um dos mais selvagens sistemas de mesoescala meteorológicos já vistos”, “estranho” e “imprevisível”. Os acumulados excederam e muito mesmo os volumes elevados registrados durante a passagem de furacões que são sistemas conhecidos por produzir grandes quantidades de chuva.

Anúncios