Parte do Rio Grande do Sul teve muita chuva entre domingo e hoje com volumes que em algumas cidades superaram a média de fevereiro inteiro. Os maiores acumulados de precipitação se concentraram no Oeste, no Centro e no Sul gaúcho. A chuva é resultado do avanço de uma frente fria que organizou um canal de umidade, o que se denomina de rio voador, a partir da Amazônia.

NOAA

De acordo com dados dos pluviômetros do Centro Nacional de Desastres (Cemaden), choveu até o final da tarde de ontem 150 mm em Quaraí, 123 mm em Rosário do Sul, 106 mm em Alegrete, 90 mm em Encruzilhada do Sul, 86 mm em Santa Maria, 84 mm em São Lourenço do Sul, 81 mm em Canguçu e 67 mm em Caçapava do Sul.

Já as estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia registraram até o fim da tarde ontem acumulados de 117 mm em Bagé, 116 mm em Quaraí, 91 mm em São Gabriel, 89 mm em Livramento e em São Vicente do Sul, 88 mm em Alegrete, 85 mm em Encruzilhada do Sul, 80 mm em Canguçu, 68 mm em Caçapava do Sul, 63 mm em Uruguaiana e 57 mm em Santa Maria.

Estes volumes são praticamente definitivos no Oeste e no Sul gaúcho, uma vez que a tendência é de melhora do tempo nestas regiões e o deslocamento da instabilidade mais para o Norte, afetando mais a Metade Norte do Rio Grande do Sul e os estados de Santa Catarina e o Paraná nesta terça e ainda na quarta-feira.

A explicação para ter chovido mais no Oeste, no Centro e no Sul gaúcho está no posicionamento da frente fria durante o dia de hoje.

O sistema frontal estava nestas regiões enquanto na Metade Norte seguia a influência da massa de ar quente, inclusive com a presença do sol em algumas cidades, depois seguido de chuva em diversos municípios e com temporais isolados.

Nesta terça, a instabilidade se concentra na Metade Norte, justamente nas áreas que menos chuva tiveram até agora. A nebulosidade diminui no Oeste, no Sul e em parte do Centro do Rio Grande do Sul, onde o sol aparece com nuvens no decorrer do dia. Nas demais regiões, a frente ainda traz muitas nuvens e períodos de chuva com possibilidade de melhoria temporária.

Tempo mais fechado e com chuva a qualquer hora do dia no Nordeste gaúcho. A chuva, no geral, não chega a ter volumes altos, mas pontos isolados podem ter pancadas fortes com acumulados elevados em curto período. A temperatura vai estar predominantemente agradável e, mesmo onde o sol aparece, não se espera forte aquecimento.

Na Quarta-Feira de Cinzas, a previsão é de as precipitações persistirem na Metade Norte gaúcha, especialmente em municípios mais próximos da divisa com Santa Catarina. Na quinta, o tempo firme predomina em quase todo o Estado, mas cidades próximas da divisa estadual, como do Alto Uruguai, Norte do Planalto Médio e Campos de Cima da Serra ainda podem ter chuva.