Anúncios

Foi um domingo de emergência pelas águas em várias comunidades do Rio Grande do Sul devido às cheias de vários rios do Centro do Estado, sobretudo o Caí, Taquari, Forqueta e Paranhana. O Paranhana saiu do leito ainda na madrugada no vale, mas após baixou. A situação foi e é ainda mais crítica nos vales cortados pelo Caí e Taquari, rios que não param de subir. Famílias foram retiradas de suas casas em várias cidades como Estrela, Arroio do Meio, Encantado, São Sebastião do Caí, Montenegro, Colinas, Venâncio Aires, etc. Passa de 2,3 mil o número de desalojados pela chuva. O município de Colinas ficou isolado pela subida das águas. Houve inúmeras queda de barreiras e deslizamentos de terra em estradas da Serra Gaúcha.



Os barcos se transformaram mais uma vez em meio de transporte em São Sebastião do Caí – Dariele Gomes/Especial/NH/GES


Nível do Rio Caí superou 13 metros na régua de São Sebastião do Caí durante o dia e inundou – Castor Becker/C5 News Press


Parque dos Dick foi uma das áreas que teve maior inundação neste domingo na área urbana de Lajeado – Ageu Kehrwald


Município de Colinas isolado pelo avanço das águas das cheias que atingiram o Vale do Taquari – Chris Tomé/O Imigrantense


Barragem do Salto em São Francisco de Paula tinha enorme vazão hoje após chuva excessiva – Juliano Oliveira/Divulgação

Volumes de chuva de 150 mm a 200 mm foram registrados de quinta até este domingo em grande parte do Centro, Norte e Nordeste do Estado, inclusive na área metropolitana. Grandes alagamentos foram registrados hoje em cidades da região metropolitana, como Alvorada e Esteio. A situação foi mais grave em Esteio, onde foram diversos os pontos debaixo d’água. A chuva na Grande Porto Alegre desde quinta-feira. A chuva de quinta-feira até 19h de hoje variou entre 140 e 180 mm na maioria das cidades da região. A média histórica de chuva de agosto inteiro (série 1961-1990) em Porto Alegre é de 140 mm.


Extensas áreas da cidade de Alvorada passaram o domingo completamente inundadas – Jonathas Costas / O Alvoredense


Também a cidade de Gravataí sofreu com grandes alagamentos na área urbana no dia de hoje – Comunicação/Prefeitura 


Esteio esteve entre as cidades mais atingidas pelos alagamentos durante o dia na Grande Porto Alegre – Vitor Godoy

A MetSul alerta que o Guaíba, em Porto Alegre, pode ter cheia de grandes proporções com graves reflexos nas ilhas. Todos os rios contribuintes do Guaíba (Jacuí, Gravataí, Sinos, Caí e Taquari) enfrentam cheias e que são expressivas. O Guaíba está perto da cota de cheia das ilhas, mas o quadro mais grave é esperado no decorrer da semana, sobretudo entre quarta e sexta, quando chegar a maior vazão dos rios que o alimentam. Impressionam as imagens que chegam do Taquari e do Jacuí que são os principais contribuintes do Guaíba. Veja na foto (abaixo) de Melissa Villanova como estava o Taquari nesta tarde na eclusa de Bom Retiro do Sul, antes do rio desembocar no Jacuí em Triunfo, perto de Porto Alegre. Neste momento o alerta é só para as ilhas e não para a área urbana da Capital. O Guaíba somente transborda no porto se atingir 3,0 metros no cais.


A MetSul Meteorologia alerta que a situação das enchentes deve se agravar muito com a chegada das vazões das cabeceiras em maiores centros urbanos. A cheia do Caí atinge o seu ápice agora em São Sebastião do Caí, mas terá o seu pico apenas entre esta segunda e a terça-feira em Montenegro. De quarta para quinta terá seu pico em Nova Santa Rita. A enchente do Sinos se agrava muito ao longo de quase toda a bacia no decorrer da semana com gradual piora da situação na maioria dos municípios ribeirinhos. Entre hoje e amanhã, a cheia atinge seu pico em Taquara. Entre terça e quinta o quadro atinge o seu pior momento entre Campo Bom, Novo Hamburgo e São Leopoldo, e com proporções sérias. Em Campo Bom, o Sinos estava com 6,75 metros nesta noite e já saía do leito na cidade. O Taquari começa a se estabilizar no vale nesta segunda-feira e tende a começar a baixar em várias cidades. Por sua vez, o Gravataí sobe muito até quarta em Gravataí e Cachoeirinha e a cheia será grave nas duas cidades. O grande volume de chuva no Norte do Estado pode levar a uma cheia nos próximos dias do Rio Uruguai. O Rio Jacuí pode trazer também alagamentos e enchente em cidades ribeirinhas do Centro do Estado, como no Vale do Rio Pardo, e depois mais perto de Porto Alegre como em Triunfo, São Jerônimo, Charqueadas e Eldorado do Sul.


[galeria:24]

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Muitas nuvens, chuva e garoa na maioria das áreas. É o que se espera nesta segunda no Rio Grande do Sul. Instabilidade maior do Centro para o Norte e Nordeste gaúcho. Os volumes não devem ser altos, atingindo de 20 mm a 40 mm nos locais onde mais chover na Metade Norte, mas ainda preocupantes porque o solo está saturado, o que pode levar a novas quedas de barreiras e deslizamentos, sobretudo na Serra Gaúcha. Da tarde pra noite melhora gradual no Sul e no Oeste. Potente massa de ar polar que gerou recordes de frio hoje na Argentina traz um dia gélido. Tarde será mais fria que a manhã. Vento reforça sensação de frio. Como já destacado aqui no blog, pode nevar ou cair chuva congelada em pontos do Centro para o Sul do Estado e no fim do dia e na terça em locais do Nordeste gaúcho e do Planalto Sul Catarinense. (Colaborou Alexandre Aguiar)

Anúncios