Anúncios

Porto Alegre terminou julho com temperatura média de 16,4ºC, valor quase 2ºC acima da média histórica (1961-1990) do mês de 14,5ºC. Foi o julho mais quente desde 2006, quando a média foi de altíssimos 17,0ºC na Capital. Para se ter ideia da atipicidade do julho de 2017, o observado no mês ficou perto da média histórica de maio e setembro (16,8ºC), meses que não pertencem ao auge do inverno e são sim de transição. Não à toa que a natureza respondeu com o florescimento precoce de árvores que normalmente só ocorre entre agosto e setembro.

 


Outra semelhança com 2006 foi a secura. Há 11 anos, julho teve precipitação muito abaixo do normal com apenas 67,5 mm, quando a média normal de chuva para o mês é de 121,7 mm. Agora, em 2017, foram tão-somente 18,7 milímetros, no julho mais seco desde 1951, ano em que caíram apenas 11 milímetros na cidade. Não tivesse ocorrido a onda de frio de uma semana iniciada no último dia 17, as marcas de julho teriam sido muito mais altas. Mesmo aquele período de muitos dias de frio foi insuficiente para trazer a média para valores perto da normalidade, sinal de que esteve muito quente no restante do mês. Se o clima, por coincidência, se repetir, julho em 2018 será gélido porque em 2007 foi extremamente frio a ponto de ter nevado em Buenos Aires após 89 anos. (Com foto de César Lopes/PMPA)


 

Anúncios