Anúncios

A carga de energia elétrica no sistema integrado nacional (SIN) bateu um novo recorde ontem à tarde com demanda instantânea de quase 89.114 MW, superando a marca que fora alcançada na terça de 87.489 MW e que sobreveio a duas quebras consecutivas de recordes na última semana.Foi preciso importar energia da Argentina e Uruguai para atender a demanda.

A grande massa de ar quente que cobre o Brasil com alta da temperatura a cada dia é a responsável pelos sucessivos recordes no sistema elétrico. Os números superam com folga os do verão de 2014, até então os mais elevados da série do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), e que não foram batidos entre 2015 e 2018 pela menor atividade econômica que determinou queda na demanda de energia.


A temperatura ontem na Grande Porto Alegre chegou a 35,9ºC em Canoas. Já em Campo Bom, onde os digitais de rua marcavam 38ºC (foto), a máxima na estação do Instituto Nacional de Meteorologia foi de 35ºC. No Noroeste do Estado, Santa Rosa registrou uma máxima de 37,4ºC.

A interação de um sistema em que Meteorologia se denomina de onda curta com o ar tropical quente e úmido gerou fortes áreas de instabilidade entre o Centro da Argentina, o Uruguai e o Rio Grande do Sul com chuva localmente forte a intensa e temporais localizados com vendavais.    


O calor aumenta no Sul do Brasil nos próximos dias com marcas muito elevadas a partir do fim de semana e que vão se estender ao longo da próxima semana com máximas ao redor dos 40°C em alguns dias.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios