Anúncios

Calor marcou a primeira semana de fevereiro em Porto Alegre | FERNANDO OLIVEIRA

Porto Alegre enfrenta um mês de fevereiro de muito calor depois de um janeiro em que os dias de calor forte a intenso foram poucos pela atuação de duas massas de ar frio e uma maior ocorrência de chuva. Se a primeira semana do mês já foi quente na capital gaúcha, os próximos dias reservam calor ainda mais intenso.

Dados da estação do Instituto Nacional de Meteorologia do bairro Jardim Botânico, na zona Leste da cidade, mostram que todos os dias de fevereiro até agora registraram temperatura máximas acima da média máxima histórica mensal (série 1991-2020) de 30,5ºC.


A estação meteorológica anotou máximas de 32,6ºC no dia 1º; 31,8ºC no dia 2; 35,6ºC no dia 3; 34,8ºC no dia 4; 31,7ºC no dia; 32,0ºC no dia 6; e 33,7ºC hoje. A temperatura média das máximas na primeira semana do mês ficou em 33,2ºC ou 2,7ºC acima da média histórica.

Um desvio de 2,7ºC parece pouco, mas é muito. A temperatura máxima subir ou descer 2,7ºC de um dia para o outro é absolutamente normal e não tem nada fora do comum, entretanto um período mais longo apresentar uma anomalia de quase 3ºC é relevante na estatística, especialmente porque o desvio tende a aumentar.


Isso porque a previsão a MetSul Meteorologia indica que Porto Alegre deve ter tardes muito mais quentes até o começo da semana que vem com marcas bastante elevadas no fim de semana e que pode figurar entre as mais altas deste verão de 2024 na cidade.

O prognóstico diário da MetSul aponta máximas para Porto Alegre de 35ºC nesta quinta, 36ºC na sexta, 38ºC no sábado e ao redor de 39ºC a 40ºC no domingo. A segunda-feira ainda pode ser muito quente, mas modelos numéricos discrepam ainda bastante quanto ao valor da máxima.

Com isso, praticamente toda a primeira metade do mês deve ter tardes mais quentes do que a média histórica, o que não surpreende diante do que os dados apontavam no fim de janeiro, o que fez a MetSul a emitir um aviso de que o período de calor no Rio Grande do Sul seria muito prolongado.

Calor muito pior há dez anos

Nesta mesma época, há dez anos, o Rio Grande do Sul enfrentava um período de calor muito mais intenso que o experimentado agora. Uma poderosa onda de calor castigou os gaúchos por muitos dias com uma primeira semana de fevereiro tórrida.

Se as máximas agora em 2024 ficaram 2,7ºC acima da climatologia na primeira semana do mês, a temperatura média máxima da primeira semana de fevereiro em 2014 ficou em impressionantes 38,3ºC ou 7,8ºC acima da climatologia.

Porto Alegre teve uma sequência de três dias de castigar na primeira semana do mês em 2014. A máxima no dia 5 de fevereiro de 2014 foi de 39,9ºC. No dia 6, a temperatura se elevou ainda mais e foi a 40,6ºC, apenas um décimo abaixo do recorde absoluto de máxima de 1º de janeiro de 1943. E, no dia 7, fez 39,8ºC.

Fevereiro quente após janeiro com escasso calorão

Porto Alegre terminou janeiro com 14 dias em que as máxima superaram 30ºC. Ou seja, em 17 dias do mês os termômetros sequer chegaram aos 30ºC, sendo que a média das máximas de janeiro é de 31ºC pela série 1991-2020, de acordo com dados da estação do Jardim Botânico.

Somente dois dias em janeiro em 2024 anotaram temperaturas máximas acima de 35ºC, o que reforça a análise que não se tratou de um janeiro muito quente. Em comparação, janeiro em 2022 teve 15 dias com máximas iguais ou acima de 35ºC, sendo um acima de 40ºC, com a estatística fortemente impactada por uma poderosa e prolongadíssima onda de calor.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios