Carlos Kist

O calor foi excepcional neste sábado (26) em áreas do Oeste do Sul do Brasil, no Norte da Argentina e no Paraguai, confirmando o alerta da MetSul Meteorologia de que se produziriam marcas muito elevadas para esta época do ano na região. Recordes de calor, alguns de setembro e outros de todos os tempos ou de décadas, caíram nos três países.

No Rio Grande do Sul, a maior temperatura ocorreu em estação automática particular de Santa Rosa, no Noroeste, onde os termômetros indicaram 38,4ºC. As máximas anotadas neste sábado foram ainda de 37,2ºC em São Luiz Gonzaga, 36,9ºC em Cerro Largo, 36,8ºC em São Borja, 35,3ºC em Santa Augusto, 34,3ºC em Sarandi, 33,5ºC em Cruz Alta e 33,4ºC em Palmeira das Missões, dentre muitas outras cidades que superaram os 30ºC. Na Grande Porto Alegre, como previsto, em razão de nuvens e vento, as máximas não foram altas. Campo Bom registrou 30,5ºC.

Em Santa Catarina, a temperatura máxima de 34,8ºC em Chapecó está entre as mais altas já anotadas em setembro. Na série histórica 1961-1990, a maior marca anotada em setembro na cidade foi de 33,4ºC em 26/9/1988. Já as estações do Ciram apontaram à tarde 38,6ºC em Caibi, 37,8ºC em Itapiranga, 37,2ºC em Águas Frias. Já no Paraná, as máximas foram ainda mais altas em tarde tórrida. Planalto registrou 38,9ºC no Sudoeste paranaense. Fez ainda, conforme o Simepar, 40ºC em Baixo Iguaçu, Capanema e Loanda, 39ºC em Palotina e 38ºC em Paranavaí, Santa Helena, São Miguel do Iguaçu, Toledo e Salto Caxias. Em Assis Chateaubriand, Umuarama e Cianorte bateram nos 37ºC. Já Londrina e Maringá foram a 36ºC.

No Paraguai, calor sem precedentes em setembro na capital Assunção. A máxima de hoje no Aeroporto Sílvio Pettirosssi, da capital paraguaia, foi de 42ºC. A marca supera com folga o recorde de setembro da estação desde a sua abertura em 1959 que era de 39,4ºC. A máxima nacional do Paraguai somente será conhecida com as leituras feitas nas estações na noite de hoje.

Calor histórico e sem precedentes em algumas estações também no Norte da Argentina. A cidade de Corrientes, na província de Corrientes que faz fronteira com o Oeste gaúcho, teve a máxima absoluta de toda sua série histórica, superando os máximos das últimas década anotados no verão. Fez 42,5ºC, batendo o recorde de 15 de novembro de 1985, quando fez 42,4ºC. Em 16 de novembro de 1985, a máxima em Campo Bom, na Grande Porto Alegre, foi a 41,9ºC que ainda hoje é a máxima absoluta da estação do município do Vale do Sinos desde a sua abertura em 1984.

Na cidade de Rivadavia, província de Salta, a máxima deste sábado foi a 45,5ºC, um recorde para o mês de setembro, superando os 43,7ºC de 15/9/1969. Recorde mensal ainda em Tartagal, também em Salta. Fez 43ºC, igualando as máximas de 7/9/1999 e de 22/9/1956. Em Formosa, a máxima de 40,4ºC bateu o recorde de setembro que era de 40,3ºC em 23/9/2003. Já Resistencia, no Chaco, foi a 41,5ºC e superou o recorde mensal de setembro de 40,6ºC de 23/9/2018.