Anúncios

A neve que caiu ontem no Morro da Igreja, nos municípios de Urubici e Bom Jardim da Serra, no Planalto Sul de Santa Catarina, foi um evento extraordinário e notável pela climatologia. O mês de novembro, embora em alguns anos registre episódios tardios de frio, nunca antes tinha registrado precipitação invernal no território brasileiro pelos registros históricos que datam de décadas.


A neve no Morro da Igreja, o pico mais alto do Sul do Brasil, com 1.800 metros de altitude e que abriga uma instalação de controle de tráfego aéreo da Força Aérea Brasileira, se deu com temperatura na casa de 1ºC após uma mínima de -0,4ºC. O vento soprava com rajadas de 60 km/h.

A ocorrência de precipitação invernal já não é frequente no inverno, mas em novembro, a um mês do começo do verão climático (trimestre dezembro a fevereiro) é absurdamente rara. É provável que tenha nevado em novembro nos séculos 18 e 19, no final de era climática conhecida como Pequena Idade do Gelo, mas nos últimos 100 anos não se tinha nenhum dado ou documento histórico que mostrasse neve no Brasil em novembro antes de ontem. O registro documentado mais tardio de neve no Brasil antes era de 19 e 20 de outubro de 1946, em São Francisco de Paula.

Se nevar uma vez na primavera já é raro, nevar duas vezes muito mais. A neve de ontem foi a segunda ocorrência na estação. O primeiro evento ocorreu na madrugada de 22 de setembro no Planalto Sul Catarinense e com acumulação, especialmente no município de São Joaquim.

A grande curiosidade é que a neve no Brasil se deu antes de muitos locais dos Estados Unidos tradicionalmente muito frios no fim de ano e que estão acostumados ao registro d queda de neve, não raro com enormes acumulações. Novembro é o último mês antes do verão climático no Brasil enquanto nos Estados Unidos, no Hemisfério Norte, é o último mês antes do inverno meteorológico (dezembro a fevereiro).

NOAA

Enquanto a neve caía no Planalto Sul Catarinense, muitas áreas do Meio-Oeste e do Nordeste dos Estados Unidos não tinham registrado qualquer precipitação do fenômeno neste outono do Hemisfério Norte. As regiões de grandes cidades, que costumam ter bastante neve durante o inverno, como Boston, Chicago e Nova Iorque, não apresentavam registro do fenômeno.

Onde a neve mais caiu até o momento nos Estados Unidos nesta primavera foi em estados junto à fronteira com o Canadá e no Oeste do país, sobretudo nas Montanhas Rochas e nas Cascades, a cadeia montanhosa do Oeste norte-americano. A cidade de Denver, no Colorado, nas Rochosas, teve alguns flocos de neve na última semana, mas sem acumulação. A chance da primeira precipitação mensurável será nos próximos dias.

Em regra, pela média histórica, a primeira neve ocorre na gélida Bufallo (Nova Iorque) e em Pittsburgh, na Pensilvânia, no dia 5 de novembro. Na também muito fria Albany (Nova Iorque), no dia 16 de novembro. Em Boston, Massachussetts, em 29 de novembro. Em Baltimore, estado de Maryland, em 14 de dezembro, mesma data da cidade de Nova Iorque. Na capital Washington, em 18 de dezembro.

Os norte-americanos do Nordeste do país, na região de Nova Iorque e Boston, enquanto o Sul do Brasil experimenta um começo de novembro com temperatura muito abaixo da média, estão com temperatura muito acima do normal para esta época do ano.

Uma medida da diferença de temperatura entre o Nordeste dos Estados Unidos e o Sul do Brasil no momento. A temperatura no nível de 850 hPa, correspondente a 1.500 metros de altitude e usada para avaliar o quão fria ou quente é uma massa de ar, era de apenas 2,9ºC na manhã de hoje em Porto Alegre e de 10,2ºC na área da cidade de Nova Iorque.

Anúncios