O fim de semana foi marcado por chuva no Oeste e parte do Sul do Estado, como se antecipava, com acumulados até altos em pontos destas regiões. Caso de Itaqui, onde alguns locais tiveram 120 mm no sábado e até o 12h de ontem. A estação convencional de Uruguaiana anotou em 24h até 9h hoje 41,0 mm. Em Livramento, a chuva somada de sábado e hoje até 17h foi de 55,0 mm. No mesmo período, Quaraí teve 48 mm e Alegrete 72 mm. Na Metade Norte, incluindo Porto Alegre, o tempo firme predominou e o fim de semana teve sol e nuvens com períodos de maior nebulosidade (foto). A semana terá temperatura mais alta, maiores índices de umidade, muita nebulosidade e instabilidade no Estado, apesar de intervalos com sol. Nesta segunda, a chuva concentra-se na Metade Oeste enquanto a Leste terá predomínio do tempo firme. Na terça, a chuva avança e perde força, o que trará precipitação muito irregular. Na quarta, muitas nuvens sobre o Estado com precipitações ainda irregulares na forma de chuva e garoa em vários locais de diferentes regiões. Na quinta e na sexta, dias que devem ter aquecimento maior e até calor em algumas cidades, o sol aparece com nuvens no Rio Grande do Sul com alguns períodos de nublado. No final da sexta pode chover na fronteira, uma vez que ar polar avançará pela Argentina e gerará uma frente fria com chuva ao menos em parte do Rio Grande do Sul no próximo fim de semana.


Sol marcou presença em Frederico Westphalen que teve máxima de 24ºC – Damasceno Vargas




Domingo de sol e nuvens foi muito agradável em Porto Alegre – Fotos de Fernando Oliveira

A temperatura máxima hoje em Porto Alegre chegou a 22ºC no aeroporto. No interior, que amanheceu com 0,0ºC em baixada de São José dos Ausentes, a máxima à tarde foi a quase 30ºC no Noroeste com 29,4ºC em Santa Rosa que sofria a influência de massa de ar mais quente que está atuando na região. Que ninguém espere onda de frio tão cedo no Rio Grande do Sul. Os mais recentes dados de 15 dias que estávamos analisando hoje são claros em indicar um padrão de bloqueio com temperatura mais acima da média sobre a Metade Norte do Rio Grande do Sul. Aliás, modelos indicam que a presença de ar quente deve ser freqüente na Metade Norte gaúcha neste fim de junho e no começo de julho, o que deve proporcionar vários dias com máximas próximas ou acima de 30ºC na região de Santa Rosa. Não se esboça uma primeira quinzena de julho muito fria, ao contrário do que foi a primeira metade de junho, excepcionalmente e atipicamente gélida. O que se vê com o padrão de bloqueio é o Rio Grande do Sul entre as massas de ar frio e quente sobre a América do Sul, o que deve trazer muita chuva para a fronteira com o Uruguai e Oeste do Estado nas próximas duas semanas. Há dados indicam acumulados de 200 mm a 350 mm de hoje a 10 de julho entre Quaraí, Barra do Quaraí e Uruguaiana. É sina de alerta para o risco de enchente na região de Quaraí e inundações no Noroeste e Norte uruguaio.