Anúncios

O ano de 2019 termina como um dos mais quentes já registrados na era observacional da ciência e os principais centros de climatologia do mundo antecipam que 2020 vai ser tão ou mais quente no planeta que 2019.

Em um comunicado, o Met Office, o serviço de Meteorologia do Reino Unido, anunciou que 2020 deve manter a sequência de anos por demais quentes no mundo que vem se registrando. O pior foi 2016, quando um evento de Super El Niño fez a temperatura global ter forte alta e o novo ano que começa tende a ser muito quente, mesmo sem a presença de El Niño forte.

Anúncios

O Met Office projeta que a média de temperatura global em 2020 fique entre 0,99ºC e 1,23ºC – com uma estimativa central de 1,11ºC – acima da média do período pré-industrial (1850-1900). Conforme o meteorologista responsável de previsões do longo prazo do Met Office, Professor Adam Scaife, sem a presença de um forte episódio de El Niño, o que levará 2020 a ser um ano outra vez muito quente mundo serão os gases do efeito estufa.

O prognóstico considera as principais forçantes do clima, mas não inclui fatos imprevisíveis como uma erupção vulcânica de grande porte que poderia trazer resfriamento temporário do planeta.

Para a agência espacial americana NASA, tendência é quase igual. Gavin Schmidt, da NASA, prevê que 2020 pode ser mais quente que 2019 no mundo (gráfico). Projeta 68% de probabilidade de 2020 ter temperatura global mais alta que 2019, o que faria de 2020 o segundo ano mais quente já observado, atrás de 2016, e 40% de probabilidade que o recorde de 2016 seja superado e o novo ano acabe sendo o mais quente até hoje medido.

 

Anúncios