Anúncios

Parte da Argentina está em alerta vermelho nesta noite em razão do elevado risco de chuva excessiva e tempestades severas. O aviso do Serviço Meteorológico Nacional (SMN), que não é comum, compreende áreas da Patagônia e do Centro-Oeste argentino.

Com efeito, estão sob alerta vermelho da Meteorologia da Argentina o Leste da província de Neuquén e grande parte da província de Rio Negro. Estão sob alerta laranja partes de La Pampa, Mendoza e Rio Negro.


Noroeste da Patagônia sob alerta vermelho da Meteorologia da Argentina | SMN

As condições são favoráveis ao registro de muitas tempestades fortes a severas com vento intenso, granizo até de grande tamanho e volumes de precipitação excepcionalmente altos que podem ficar entre 100 mm e 150 mm. Como se trata de uma região mais seca do país e as médias anuais de precipitação são baixas, é possível que algumas áreas tenham em poucas horas a média de chuva de meio ano a um ano com inundações repentinas e alagamentos em zonas urbanas e rurais.

As imagens de satélite do fim da tarde desta terça-feira (20) já mostravam a formação explosiva de nuvens muitos carregadas de tempestades na região sob alerta, incluindo Mendoza, La Pampa, Neuquén e Rio Negro.

Há uma corrente de jato (vento) em baixos níveis da atmosfera, a cerca de 1500 metros de altitude, avançando de Norte para Sul logo a Leste da Cordilheira do Andes. O jato em baixos níveis chega até a Patagônia e transporta ar muito quente que funciona como “combustível” para a formação de poderosas áreas de instabilidade com tempo severo.

Argentina sob tempestades

Na última noite, a região patagônica já sofreu com fortes tempestades com muitos raios, granizo de médio a grande tamanho e chuva intensa. Algumas cidades tiveram alagamentos em razão do grande volume de água em curto período.


Em 2014, a cidade argentina de Neuquén teve um evento de chuva extrema no mês de abril que inundou a localidade. A chuva somou 260 mm e superou a média climatológica de precipitação do ano inteiro.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Vem para o Sul do Brasil?

A resposta é não. As tempestades seguirão na Argentina. Até o final da semana predomina o tempo seco no Sul do Brasil com instabilidade isolada e passageira no Leste do Sul do país em consequência da circulação oceânica gerada por um sistema de alta pressão e a tempestade subtropical Potira. No fim de semana, uma frente fria chega ao Rio Grande do Sul e vai trazer chuva irregular, mas com baixo risco de tempo severo.

Anúncios