Anúncios

O inverno climático (junho a agosto) deste 2018 foi o mais frio da Argentina desde 2007, ano marcado por frio muito intenso, geada frequente no país vizinho e a histórica nevada na cidade de Buenos Aires nos dias 9 e 10 de julho. A informação é do Serviço Meteorológico Nacional da Argentina (SMN).


Os três meses da estação tiveram temperatura abaixo da média no Centro e, principalmente, no Norte do país. No Sul da Patagônia, ao contrário, a temperatura ficou acima da média. Agosto foi o mês mais determinante para que a Argentina tivesse o trimestre de inverno mais frio em 11 anos. A temperatura no mês ficou muito abaixo dos padrões históricos no Centro e no Norte da Argentina com mínimas até 4°C a 5°C abaixo das normais climatológicas no Norte do país.

Desde 2011 a Argentina não registrava um inverno com temperatura abaixo da média. O deste ano, considerando o período 1961 a 2018, foi o oitavo mais frio.

O ranking dos dez invernos climatológicos mais frios no país vizinho é encabeçado por 1984 como o mais gelado, seguido por 2007, 1983, 1962, 1964, 1967, 1988, 2018, 1992 e 1976.


A quase totalidade destes anos também marcou invernos mais frios que o normal no Rio Grande do Sul ou no Sul do Brasil.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios