Anúncios

Fogo consome parque nacional da Patagônia da Argentina. Governo acusa grupo indígena de ter começado o fogo. | PARQUES NACIONAIS DA ARGENTINA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Um incêndio florestal em parque nacional no Sul da Argentina, considerado patrimônio mundial da Unesco, já queimou mais de 2.000 hectares e está sendo combatido por 200 bombeiros em um momento em que o país está em estado de alerta devido ao calor, informaram as autoridades nesta terça-feira.

O fogo está ativo há cinco dias no Parque Nacional Los Alerces, na província de Chubut, a 2.000 km ao Sul de Buenos Aires. Além dos 200 bombeiros, estão sendo usados dois aviões-tanque e três helicópteros para combater as chamas.


“Já tem uma extensão de mais de dois mil hectares”, declarou o administrador do parque, Danilo Hernández Otaño, à agência oficial Télam, informando que “está se propagando” sem ameaçar nenhuma área habitada.

Detalhou que “cerca de 70% está dentro do parque e 30% na província” de Chubut, lamentando que as condições meteorológicas não sejam favoráveis para contê-lo, em meio a temperaturas elevadas, que atingem recordes em algumas cidades da Patagônia.


Nesta terça-feira, foram emitidos alertas devido às temperaturas extremas em diversas províncias e a tendência é o calor aumentar. A província de Mendoza está em alerta vermelho, de acordo com o Serviço Meteorológico Nacional (SMN).

Hernández Otaño acrescentou que o incêndio foi “intencional”, corroborando uma declaração feita no domingo pelo governador de Chubut, Ignacio Torres. Torres afirmou que há pessoas ocupando ilegalmente o parque e apontou o grupo Resistencia Ancestral Mapuche (RAM) como responsável por iniciar os focos de incêndio.

Ele diferenciou as comunidades indígenas, com as quais disse que estão “trabalhando muito bem”, da RAM, um grupo que acusou de estar envolvido em um “negócio imobiliário”.

O porta-voz da Presidência, Manuel Adorni, afirmou na segunda-feira que o governo “não valida ocupações ilegais nem ataques terroristas”. O Parque Nacional Los Alerces, que abrange uma área de 260.000 hectares na chamada pré-cordilheira dos Andes, é cortado por lagos, rios e riachos.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios