Anúncios

Argentina e Uruguai também sofrem os efeitos da mesma massa de ar muito quente e seca que traz o calor intenso com umidade relativa do ar bastante baixa no Rio Grande do Sul. Trata-se de uma grande massa de ar quente que cobre a parte central da América do Sul.

Às 15h de hoje, a temperatura na Argentina alcançava 40,4ºC em Santiago del Estero, 39,4ºC em Catamarca, 39,2ºC em Tartagal (Salta), 38,5ºC em Oran (Salta), e 38,0ºC em Rivadavia (Salta) e Chamical (La Rioja), conforme dados do Serviço Meteorológico Nacional (SMN).

No mesmo horário, os termômetros indicavam 36,2ºC no observatório central da cidade de Buenos Aires e 35,2ºC no Aeroporto Internacional de Ezeiza. A temperatura no meio da tarde de hoje na capital argentina de 36,2ºC estava a apenas 0,5ºC do recorde histórico de máxima para novembro na cidade. Buenos Aires teve seu recorde de máxima mensal quebrado no mês de outubro e dois meses seguidos com recordes de calor superados seria um fato notável do ponto de vista climatológico.


No Uruguai, às 16h, a temperatura na estações do Inumet era de 35,7ºC em Salto, 35,2ºC em Artigas, 34,8ºC em Melo, 34,6ºC em Durazno, 34,4ºC em Laguna del Sauce e San José, 34,2ºC em Rocha e Trinidad, 33,6ºC em Colonia, 33,2ºC em Mercedes, 32,8ºC no Aeroporto de Carrasco (Canelones), 32,3ºC na estação do Prado de Montevidéu, e 32,2ºC no Aeroporto de Melilla (Montevidéu.

Com a passagem de uma frente fria de fraca atividade, mas que gera instabilidade isolada na região do Prata, ar mais ameno ingressa na retaguarda do sistema nas próximas horas nas capitais argentina e uruguaia. O calor cede e a temperatura tem forte declínio em Buenos Aires e Montevidéu entre a noite de hoje e a madrugada desta terça, o que vai deixar o ambiente mais agradável nas duas cidades do Prata.

Anúncios