Anúncios

Porto Alegre teve uma sexta-feira em que o céu se cobriu de nebulosidade primeiro e depois de fumaça vinda da região amazônica e países vizinhos. Mesmo com a abertura do tempo durante parte da sexta, mal se podia enxergar o sol e o aspecto do céu era muito acinzentado ante a presença da fumaça de chegou ao Rio Grande do Sul, transportada por correntes de vento de Norte.

Porto Alegre ontem (esquerda) e hoje (direita) | FERNANDO OLIVEIRA

Hoje, sábado, uma realidade completamente distinta. A atmosfera limpou e Porto Alegre assim como o restante do Rio Grande do Sul teve um dia de céu azul e muito sol, efeito de uma massa de ar seco e frio de alta pressão atmosférica que ingressou no território gaúcho após a passagem de uma frente fria.


O que provocou a mudança no aspecto do céu de ontem para hoje? De sujo para limpo. Tudo se explica por correntes de vento. Ontem, horas antes da chegada de uma frente fria, as correntes de vento que atuavam no Rio Grande do Sul vinham de Norte e traziam fumaça da Amazônia e de países vizinhos. Hoje, as correntes de vento eram de Sul e traziam o ar limpo, seco e frio de origem polar.

Ontem, em Porto Alegre, às 13h, sob a presença de fumaça, a insolação na cidade de Porto Alegre era de 2.136 Kj/m2. Hoje, no mesmo horário, com céu claro e limpo de material particulado, a insolação estava em 3.151 Kj/m2. Os dados são da estação do bairro Jardim Botânico.


Uma vez que a atmosfera ficou limpa de fumaça e ar frio predominou, o céu esteve limpíssimo na capital gaúcha hoje e o dia foi muito aproveitável com mínima ao amanhecer de 8,9ºC e uma máxima de 17ºC, o que levou muita gente a aproveitar os parques e a orla da cidade.

FERNANDO OLIVEIRA

Com o deslocamento da frente fria para o Norte, o corredor de fumaça que atuou ontem no Sul do Brasil migrou para o Centro do território brasileiro e se concentrou neste sábado mais nos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Cidades mais a Oeste de São Paulo, como Presidente Prudente, tiveram forte redução de visibilidade em superfície.

Neste domingo, de acordo com os modelos de dispersão de aerossóis, como o CAMS do serviço europeu Copernicus, a tendência é de a fumaça seguir sobre o Mato Grosso, o Mato Grosso do Sul e o estado de São Paulo, podendo atingir ainda algumas áreas do Rio de Janeiro.

Anúncios