Anúncios

Sandro Müller

A MetSul Meteorologia alerta que uma massa de ar quente e úmido, muito instável, vai atuar ao longo da semana no Rio Grande do Sul. Vai chover todos os dias no Estado, o que não significa chuva todos os dias numa cidade em particular, e os volumes devem ser altíssimos em parte do território gaúcho.

A chuva será excessiva em parte do Oeste e na Metade Sul com acumulados de 100 mm a 200 mm em muitas cidades destas regiões e volumes de 200 mm a 300 mm em alguns pontos, sobretudo entre a Campanha e o Sul gaúcho.


Com ar muito quente e alta umidade, temporais serão freqüentes com alto risco de vendavais localizados e granizo que, em alguns pontos, pode ser de grande tamanho com danos. Na noite desta segunda e na madrugada de terça, por exemplo, é elevado o risco de granizo de variado tamanho no Uruguai e no Sul gaúcho.

Temporais já começaram a castigar o Rio Grande do Sul  neste domingo, como a MetSul alertava, com estragos. Municípios como Fontoura Xavier, Agudo, São Pedro do Sul e outros tiveram queda de árvores e destelhamentos. Em Soledade, as rajadas de vento chegaram a 114 km/h. A chuva foi forte com alagamentos em cidades da Grande Porto Alegre e dos vales. Veio com raios e em Gravataí uma descarga elétrica matou uma pessoa e feriu mais de dez.


Dados do Sistema Rindat indicaram que em todo o Rio Grande do Sul até 16h30 houve 27.605 raios nuvem-solo. Os municípios com mais raios ontem até o horário foram São Gabriel (1203), Alegrete (1086) e Itaqui (1059). Em Gravataí foram 10 raios entre 9h e 10h da manhã, sem registro de descargas fortes depois, mas mesmo descargas ditas de “baixa intensidade” podem ser fatais. Em Porto Alegre, o sistema registrou 50 raios nuvem-solo.

 

Anúncios