A MetSul Meteorologia alerta para volumes muito altos de chuva em parte do estado do Rio Grande do Sul nos próximos dias. O território gaúcho vai enfrentar uma sequência de dias de instabilidade que vai resultar em altos volumes de precipitação em algumas regiões, acima da média do mês inteiro e até o dobro da média de outubro conforme o município das áreas que terão os maiores acumulados.

O mapa acima mostra a projeção de chuva para sete dias do modelo Icon do serviço meteorológico alemão, disponível para o assinante da MetSul na seção de mapas com quatro atualizações diárias, e que indica a tendência de chuva excessiva em pontos do Centro, Sul e o Leste do Rio Grande do Sul. Porto Alegre e a região metropolitana estão entre as áreas que podem ter altos volumes de chuva no período.

O avanço do ar muito quente de origem tropical, ao encontrar a massa de ar frio sobre o território gaúcho, vai formar uma frente quente sobre o Rio Grande do Sul nesta quarta-feira com chuva localmente forte a torrencial com muitos raios, granizo de variado tamanho em grande número de pontos e ainda possibilidade de vento forte localizado no Rio Grande do Sul. O risco será maior no Centro, no Sul e no Leste do Estado, o que inclui Porto Alegre e região.

Na quinta, com ar muito quente tomando a Metade Norte, a instabilidade mais intensa atingirá o Sul gaúcho, mas outros pontos do Estado tais como o Oeste, o Centro e o Leste do Estado podem ter chuva e temporais isolados.

Na sexta, a chuva forte migra para a faixa mais central e parte da Metade Norte gaúcha, atingindo a área de Porto Alegre com maior intensidade. E, no fim de semana, apesar de melhora temporária do tempo em muitas localidades, a atmosfera seguiria instável e algumas regiões ainda poderiam ter chuva em parte do sábado e do domingo, o que deve ainda se repetir na segunda-feira.

O Noroeste e o Norte do Rio Grande do Sul devem ser as áreas com menos chuva e em muitas cidades destas regiões vai chover pouco. Isso porque o Noroeste e o Norte do Estado devem ficar sob influência do ar mais quente muito intenso que cobre grande parte do Brasil com calor extraordinário nos próximos dias, ao passo que o Centro-Sul e o Leste do território gaúcho ficarão sob influência da frente que terá muita dificuldade em avançar, bloqueada pela massa de ar muito quente. Em razão disso, na maior parte de Santa Catarina (exceção do Leste) e do Paraná a grande maioria das cidades não terá chuva relevante. (Com foto de capa de Rafael Cabral/Arquivo)