Anúncios

A MetSul Meteorologia reforça o alerta sobre chuva volumosa em parte do Rio Grande do Sul no começo da semana. Os acumulados de precipitação em algumas cidades devem ser muito altos com probabilidade de chuva torrencial em alguns momentos. Haverá municípios em que a chuva em apenas 24 horas será equivalente à média do mês inteiro de abril.

Este novo episódio de instabilidade mais ampla vai ter início ainda neste sábado, quando nuvens ingressam a partir do Nordeste da Argentina com chuva avançando da província argentina de Corrientes para a Fronteira Oeste gaúcha no final do dia. Com isso, o sol ainda predomina neste sábado em todo o território gaúcho e o dia é aproveitável.


Amanhã, domingo, o sol até aparece no começo da manhã em algumas áreas mais a Leste do Estado e durante a tarde mais ao Norte gaúcho, mas chove desde cedo no Oeste. Entre a madrugada e de manhã, a chuva avança pelo Rio Grande do Sul de Oeste para Leste e atinge todas as regiões. Da tarde para a noite, a instabilidade predomina no Estado. Alerta-se para o risco de chuva localmente forte com raios em alguns pontos e ocasional granizo isolado.

Na segunda, a instabilidade prossegue em diversas regiões gaúchas, especialmente em horas da madrugada e da manhã, mas ao longo do dia o tempo tende a melhorar em diversas áreas do Estado com o deslocamento da instabilidade para Santa Catarina e o Paraná. No Norte gaúcho, a chuva pode cair do começo ao final do dia. Persiste o risco de chuva localmente forte a torrencial com altos volumes em alguns municípios.


Episódio de chuva volumosa tão cedo no mês deve fazer com que abril termine com chuva perto ou acima da média em diversas cidades gaúchas.

Isso porque apenas entre este domingo e a segunda-feira a maioria das localidades gaúchas deve ter entre 30 mm e 50 mm com marcas de 50 mm a 75 mm em grande número de municípios e acumulados perto ou acima de 100 mm em alguns pontos.

Os mapas abaixo mostram as projeções de chuva para 72 horas, até 21h de segunda, dos modelos meteorológicos WRF da MetSul e Icon do serviço meteorológico alemão. Ambos os modelos estão disponíveis ao nosso assinante na seção de mapas do site com duas a quatro atualizações diárias, respectivamente.

Atente para o indicativo muito semelhante nos dois modelos de volumes altos em algumas regiões, mas não em todas as áreas do território gaúcho. Entre as áreas que podem ter chuva volumosa estão principalmente pontos de uma faixa que se estende do Oeste gaúcho ao Centro do Estado até a Lagoa dos Patos.

A proximidade de Porto Alegre desta faixa de chuva mais volumosa não permite se descartar que a chuva seja por vezes forte e volumosa entre este domingo e a segunda-feira na capital e região metropolitana. Dados apontam, em média, 30 mm a 50 mm para a Grande Porto Alegre com alguns modelos sinalizando marcas de até 50 mm a 75 mm em parte da região metropolitana.

O maior risco neste episódio de instabilidade será chuva localmente volumosa e não se antecipa um evento de tempo severo generalizado. Mesmo assim se adverte que isoladamente não se pode descartar a ocorrência de alguns temporais e, neste caso, a preocupação maior é com granizo pelo efeito da atmosfera ainda resfriada pela forte massa de ar frio.

Anúncios