Anúncios

O padrão da chuva na última semana com excesso no Rio Grande do Sul e irregularidade no Centro-Oeste e no Sudeste do Brasil deve se manter nos próximos dez dias, segundo análise dos modelos numéricos pela MetSul. Chama a atenção a projeção de chuva com altos volumes na Metade Norte do Rio Grande do Sul e que se somará aos acumulados já elevados desta semana, o que prejudicará a colheita do trigo e o plantio da safra de verão na região, além de agravar o risco de cheias. O modelo canadense (abaixo) chega a indicar chuva superior a 200 mm para pontos da Metade Norte gaúcha nos próximos dez dias. Na Metade Sul e Oeste do Rio Grande do Sul, a ocorrência de chuva ao longo da próxima semana pode complicar o já extremamente atrasado plantio do arroz.



No Centro-Oeste e no Sudeste do Brasil chega a chover, mas as precipitações devem ser bastante irregulares na forma de pancadas localizadas associadas à convecção resultante do calor e da umidade. Com isso, algumas áreas podem ter chuva satisfatória no Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo e Goiás, mas muitas podem ter pouco ou nada de chuva. É um cenário desfavorável porque a manutenção das precipitações irregulares pode levar a um quadro de déficit hídrico em partes da região.

Anúncios