Anúncios

O filme “Granizo” está entre os mais assistidos na plataforma de streaming Netflix, uma obra que tem como enredo a Meteorologia, mas é muito mais que uma história sobre previsão do tempo. É uma lição, dentre outras que o meteorologista do filme aprenderá, que em previsão a verdadeira estrela é a informação e não quem faz a previsão do tempo, e que a natureza jamais pode ser vista com soberba.

Pedras de granizo de variado tamanho e que em alguns pontos chegaram a dez centímetros de diâmetro caíram sobre a cidade de Buenos Aires durante um temporal em tarde de julho de 2006 | PABLO LASANSKY/NA/AFP/ARQUIVO METSUL METEOROLOGIA

A produção que estreou dias atrás não é sobre um episódio meteorológico em particular e se trata de uma obra ficcional, uma comédia dramática, mas traz à memória um dos principais eventos meteorológicos na Argentina neste século. Um episódio que marcou os argentinos da sua capital e que pesou no bolso dos mais afetados.


Grandes tempestades marcam a memória de cidades. Os moradores de Porto Alegre não esquecem do vendaval destrutivo de janeiro de 2006. Os habitantes de Montevidéu enfrentaram o trauma do ciclone de agosto de 2005 assim como os catarinenses experimentaram o furacão Catarina em 2004. Em Buenos Aires, o temporal mais lembrado é o de granizo que caiu na cidade em 2006.

A cidade de Buenos Aires e seus arredores sofreram uma intensa chuva de granizo por volta das 15h50 de 26 de julho de 2006. O céu escureceu repentinamente na capital portenha e o granizo caiu por cerca de 20 minutos. As pedras, algumas com dez centímetros de diâmetro, quebraram centenas de para-brisas de veículos. Os proprietários de automóveis suportaram enormes prejuízos.


Os motoristas que trafegavam pelas ruas de Buenos Aires tiveram que procurar lugares para se abrigar, dada a força com que as pedras caíram. Uma vez que a tempestade terminou, o governo da Cidade de Buenos Aires teve que trabalhar para limpar as ruas e ajudar os mais afetados. Comunicações telefônicas e celulares foram interrompidas. As operadoras de tevê a cabo tiveram problemas nas transmissões.

O Serviço Meteorológico Nacional (SMN) à época havia informado por volta do meio-dia sobre o risco de tempo severo e granizo na capital argentina e emitiu alerta meteorológico devido à probabilidade de tempestades intensas na cidade e província de Buenos Aires, Entre Ríos, Leste de La Pampa, e o Sul e o Centro de Santa Fé. Se o granizo era esperado, ninguém poderia imaginar que cairia com tamanha força na cidade de Buenos Aires. Catorze moradores de Buenos Aires ficaram feridos ao serem atingidos pelas pedras de gelo.

O temporal de granizo foi consequência de área de instabilidade isoladas, porém intensas, que avançaram do Norte da província de Buenos Aires para a capital argentina, acompanhando o avanço de uma massa de ar frio a partir do Cordilheira dos Andes que encontrou uma massa de ar quente e instável sobre o Rio da Prata. O radar meteorológico do Serviço Meteorológico Nacional instalado em Ezeiza captou o avanço da tempestade sobre a capital portenha.

Nos dias seguintes ao grande temporal de granizo começaria a odisseia dos motoristas atingidos. Na Avenida Warnes, símbolo de autopeças, as oficinas cobravam valores exorbitantes pelos reparos. Aqueles com maiores danos teriam um problema maior: as seguradoras não quiseram se responsabilizar e a possibilidade de adicionar uma apólice contra o granizo começou a ser considerada, como no campo para proteger as lavouras.

Flores, Belgrano, Palermo e Núñez e o Centro foram as áreas mais afetadas. A indignação com o fenômeno transformou-se em sorrisos quase um ano depois, com a histórica nevada de 9 de julho de 2007. Até então, ainda havia carros com sinais de amassados na lataria pela tempestade de granizo grande de um ano antes.

O filme Granizo

Granizo conta a história do meteorologista Miguel Flores que é famoso por seus prognósticos do tempo na televisão argentina. Sua fama é de “infalível” e que nunca errou a previsão, na prática uma impossibilidade em se tratando de Meteorologia. Na história, o que o meteorologista anuncia é sempre tomado como uma certeza e não como a realidade diária dos meteorologistas que trabalham com possibilidades e análises de probabilidade.

Impulsionado pela fama, Miguel recebe a oportunidade de apresentar um programa apenas seu no horário nobre da noite chamado de Weather Show. Já na primeira edição do programa, na estreia, o meteorologista garante uma noite de tempo firme e estrelado, mas na madrugada se abate uma tempestade de granizo sobre Buenos Aires que causa muitos prejuízos e danifica grande número de automóveis.

A reação popular não poderia ser pior. O homem do tempo celebrado até a véspera passa a enfrentar a fúria dos portenhos. A sua vida se torna insuportável, o que força o meteorologista a deixar a cidade e buscar refúgio na sua província natal, onde nasceu em Rio Cuarto, na casa de sua filha médica na cidade de Córdoba.

Anúncios