Anúncios

Tempo severo não é exclusividade do período quente do ano, quando o ar mais quente, úmido e instável favorece a formação de nuvens de desenvolvimento vertical com tormentas mais frequentes. Dois dias depois de histórica nevasca que trouxe acumulados de mais de um metro de neve para o Nordeste do país, os Estados Unidos enfrentaram em estados do Sul uma onda de tornados no final do domingo e na madrugada de ontem. Mississipi e Alabama foram os mais atingidos. Um violento tornado (imagem abaixo em reprodução CNN) cruzou pela área urbana da cidade de Hattiesburg, estado do Mississipi, provocando graves danos, mas, incrivelmente, sem deixar vítimas fatais. Dezenas de pessoas, entretanto, ficaram feridas.



O tornado que atravessou os limites da cidade de Hattiesburg e Oak Grove domingo foi classificado como um EF-4 na escala de Fujita (vai até 5) pelo escritório local do Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos. Foi o primeiro EF-4 de 2013 no país e o primeiro nesta categoria a atingir o condado de Lamar, onde estão as cidades afetadas, desde 24 de abril de 1908. A imagem abaixo mostra representação em 3D do tornado no radar do tornado que arrasou parte de Hattiesburg.


No Rio Grande do Sul, alguns dos mais devastadores tornados a terem atingido o Estado ocorreram justamente no inverno, como em Gramado/Canela, São Francisco de Paula, Muitos Capões e mais recentemente Santa Bárbara do Sul. O sul dos Estados Unidos e o território gaúcho são áreas de transição climática entre ar quente e frio, fazendo com que tempestades severas de vento e tornados possam ocorrer em qualquer estação, inclusive no inverno. Ontem aqui no Estado, em outro dia abafado de verão, temporais voltaram a ocorrer em várias regiões. Nada de tornado, ainda bem, mas caiu granizo no Vale do Rio Pardo e ventou forte nos vales do Caí e do Sinos.



Fotos de Rafael Soares (Campo Bom), Janaína Ramos (Tramandaí), Douglas Schatzmann (Alvorada), Pedro Morador (Eldorado do Sul), Alexandre Soares (Rondinha) e Douglas Becker (Venâncio Aires)

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

A instabilidade não dá trégua ao Rio Grande do Sul. Até o final da semana o tempo não firma no Estado e, pelo contrário, tende a se instabilizar ainda mais. Hoje à tarde, mais uma vez, pancadas de chuva atingem vários pontos do território gaúcho. A MetSul Meteorologia reitera que em alguns locais a chuva pode ser localmente forte a intensa com elevados volumes em curto período, e é ainda alto o risco de ocorrência de temporais isolados de vento forte e granizo. O cenário é o mesmo para amanhã, quinta, sexta e o fim de semana com o agravante de que durante a segunda metade desta semana cresce o risco de chuva forte a intensa em maior número de localidades. É um cenário de grande instabilidade que pode gerar evento até severos em intensidade em setores bem localizados com potencial de danos e transtornos para a população. Ante o caráter isolado dos temporais, não é possível determinar que uma área ou outra do Estado seja de maior risco, quanto mais um município específico, mas todas regiões do Rio Grande do Sul, inclusive a de Porto Alegre, estarão sob ameaça de chuva forte em alguns momentos e temporais passageiros hoje e no restante da semana.

Anúncios