Anúncios

Estado de Iowa abre a corrida eleitoral nos Estados Unidos. Grande nevasca e frio extremo no estado do Meio-Oeste norte-americano fez com que candidatos no Partido Republicano cancelassem eventos de campanha. | JIM WATSON/AFP/METSUL METEOROLOGIA

As temperaturas congelantes, vento cortante e grandes quantidades de neve fizeram com que candidatos alterasse sua programação na última fase da campanha de caucus no estado norte-americano de Iowa enquanto os candidatos republicanos à presidência faziam seus últimos apelos aos eleitores.

Os meteorologistas alertaram para “condições de tempestade de neve bastante intensas” em grande parte do estado do Meio-Oeste. Conforme o Serviço Nacional de Meteorologia (NWS) informou, rajadas de vento perto de 100 km/h combinadas com neve poderiam reduzir a visibilidade para quase zero.


As condições extremas dificultaram a vida dos aspirantes à Casa Branca Ron DeSantis e Nikki Haley, que cancelaram eventos apenas dias antes do caucus de segunda-feira em Iowa, a primeira votação da corrida presidencial de 2024.

“Queremos que todos estejam seguros”, disse DeSantis aos repórteres na capital do estado, Des Moines. O vento uivava com muita intensidade na cidade, onde a temperatura havia caído para -14ºC.


A tempestade será seguida por dias de frio brutal. O NWS alertou para um “perigoso frio com sensação térmica” que poderia atingir -43ºC em Iowa neste fim de semana e no começo da semana.

A tempestade de neve em Iowa ocorre após uma onda de frio no início da semana. Dezenas de carros e caminhões foram vistos virados em Des Moines, e a Patrulha Estadual de Iowa disse nas redes sociais que realizou 436 “assistências a motoristas”.

O tempo extremo levantou sérias preocupações sobre a participação de eleitores no caucus (um tipo diferente de votação em que os eleitores decidem seu votos em reuniões que ocorrem até em residências), já que Haley e DeSantis buscam superar o ex-presidente Donald Trump, que lidera as pesquisas para a indicação presidencial republicana com uma ampla margem nacional e em Iowa.

“Vamos levar as pessoas às urnas na noite do caucus”, prometeu a governadora republicana do estado, Kim Reynolds. A ex-embaixadora da ONU e governadora da Carolina do Sul, Haley, transferiu todos os eventos de sexta-feira para a internet, enquanto implorava aos habitantes de Iowa para não deixarem o tempo impedi-los de comparecer na segunda-feira.

Eventos de campanha em Iowa foram suspensos devido ao tempo congelante e à forte neve que atingiu o estado. “Vou enfrentar qualquer coisa que for necessária”, disse DeSantis aos repórteres do lado de fora, na neve. “Queremos vencer, estamos aqui para conquistar cada voto que pudermos”, disse o candidato de 45 anos, esperando enfrentar o presidente Joe Biden na eleição geral ainda este ano.

Mas Trump, que prometeu aos seus apoiadores que chegaria a Iowa antes da votação, apesar do tempo, conta com uma vitória retumbante no estado para ajudá-lo a garantir rapidamente a indicação.

Voos transportando milhares de repórteres e observadores políticos para Iowa foram cancelados ou desviados para estados vizinhos, que também enfrentam as consequências da tempestade massiva.

Mais de 2.000 voos foram cancelados em todo o país, incluindo mais de 400 no Aeroporto O’Hare de Chicago, de acordo com o flightaware.com. Na sexta-feira à noite, as luzes voltaram para a maioria dos clientes em Illinois, onde a mídia local relatou que mais de 100.000 ficaram sem energia durante o dia devido ao vento e à neve.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios