Anúncios

Temporais isolados atingiram o Rio Grande do Sul pelo quarto dia seguido com registro de danos em algumas localidades. Forte temporal isolado de granizo castigou pontos do município de Campestre da Serra, nos Campos de Cima da Serra, na tarde de hoje. Por conta do temporal, houve danos em lavouras.

 

Em seus boletins, a MetSul advertia que a região dos Campos de Cima da Serra estava entre as de maior risco de tempestades localizadas de granizo nesta segunda-feira. Houve queda de granizo ainda em Soledade, no Alto da Serra do Botucaraí. Nuvens carregadas provocaram temporais também na região das Missões.

Como se formam estes temporais?

Estes temporais são muito isolados e não é possível prever antecipadamente quais pontos exatos serão registradas. O ar quente com o aquecimento diurno estimula a formação de nuvens de desenvolvimento vertical e que em alguns pontos se transformam em nuvens de temporal do tipo Cumulonimbus, trazendo chuva forte localizada e temporais isolados não raro com rajadas de vento forte e queda granizo.

Trata-se de um ciclo que tende a se repetir diariamente nesta época do ano com sol e calor de manhã e no começo da tarde, até que se formam as nuvens carregadas e ocorrem as pancadas de chuva e os temporais na segunda metade do dia. Algumas vezes, sobretudo se a tarde é de calor intenso, alguns destes temporais podem ser fortes.

Mais temporais a caminho

 O sol aparece em todo o Rio Grande do Sul mais uma vez nesta terça-feira, mas devem ser esperadas nuvens esparsas. Uma massa de ar quente de origem tropical continua a atuar no Estado e traz mais um dia de calor e abafamento. Com o aquecimento diurno, nuvens mais carregadas isoladas se formam durante a tarde e trazem pancadas de chuva localizadas na segunda metade do dia, ocasionalmente acompanhadas de temporais em pontos muito isolados. O risco de tempestades localizadas no Estado aumenta durante a quarta-feira, quando a instabilidade deve atingir um maior número de municípios.

Anúncios