Anúncios

O vórtice de um centro de baixa pressão (imagem) atuou nesta segunda entre o Norte da Lagoa dos Patos e o Sul do Litoral Norte, trazendo altos volumes de chuva. Em Porto Alegre, a chuva no bairro Tristeza acumulou 35 mm ou 40% da média histórica de chuva de abril inteiro na Capital. O vento moderado de 30 km/h e a saturação de umidade que instabiliza o solo foram responsáveis pela queda de algumas árvores na cidade.

Choveu bem mais em algumas cidades da costa e do entorno da Lagoa dos Patos. Os volumes de chuva em 24 horas até o começo da noite de hoje eram de 105,2 mm em Mostardas e 82,2 mm em Camaquã. Em Mostardas, choveu 70 mm em apenas três horas e as rajadas de vento chegaram a 70 km/h. Em 72 horas, até o início da noite de hoje, a chuva acumulada foi de 117,8 mm em Mostardas, 126,2 mm em Camaquã e 108,2 mm em Encruzilhada do Sul. Esse centro de baixa responsável pela chuvarada em pontos do Leste estava sobre o oceano agora no fim do dia, junto à costa.



O Rio Grande do Sul terá nesta terça um dia de sol e nuvens com a diminuição da instabilidade e o afastamento do centro de baixa pressão que trouxe chuva hoje para parte do Estado e a maioria das regiões durante o feriadão. Devem ser ainda esperados períodos de maior nebulosidade em que o céu fica nublado ou encoberto por algumas horas em pontos do território gaúcho, mas mesmo nestas áreas o sol deve aparecer. O tempo não firma e se espera chuva localizada. A maior possibilidade de chover é no Oeste, mas pode ocorrer em outras áreas. Com maior insolação, a temperatura se eleva mais nesta terça.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

O Estado, apesar da presença do sol com nuvens em meio a períodos de maior nebulosidade, seguirá registrando chuva no restante da semana. Só que será localizada e muito irregular na distribuição, afetando mais uma região ou outra a cada dia. No geral, os volumes devem ser baixos.

Anúncios