O Rio Grande do Sul registrou uma grande quantidade de raios no final da quinta-feira e nas primeiras horas desta sexta-feira, acompanhando fortes áreas de instabilidade que avançaram pelo estado gaúcho com uma linha de instabilidade associada a um centro de baixa pressão atmosférica.

Raio na madrugada de hoje em Torres | GABRIEL ZAPAROLLI

Dados compilados pela MetSul Meteorologia a partir do sensor GLM (Geostationary Lightning Mapper) do satélite meteorológico GOES-16, da NOAA e NASA, o Rio Grande do Sul registrou 168.202 descargas elétricas em 24 horas no período entre 15h de quinta e 15h desta sexta, mas a quase totalidade dos flashes se deram entre o final do dia de ontem e as primeiras horas desta sexta.

Com atmosfera aquecida e umidade presente, nuvens de maior desenvolvimento vertical se formaram com chuva e tempestades isoladas que trouxeram pancadas torrenciais, granizo e rajadas de vento forte.

Conforme o levantamento da MetSul, os dez municípios que registraram o maior número de raios foram Alegrete (8.974), São Borja (3.985), São Gabriel (3.833), Livramento (3.817), Manoel Viana (3.583), Uruguaiana (3.399), Dom Pedrito (3.212), Santo Antônio das Missões (3.212) e São Francisco de Assis (2.920).

O maior número de descargas se concentrou em municípios da Metade Oeste do Rio Grande do Sul, onde a atmosfera estava mais aquecida. O elevado número de raios em Alegrete se explica também pela dimensão territorial do município, o de maior área no estado, com extensão de 7.800 quilômetros quadrados, muito maior que Porto Alegre que tem 497 quilômetros quadrados.

Além de chuva que passou dos 50 mm em alguns municípios e queda de granizo em setores localizados, as nuvens carregadas com muitos raios trouxeram vento forte com vendavais em algumas localidades.

De acordo com dados de estações oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia, as rajadas de vento atingiram 102,2 km/h em Cruz Alta; 87,5 km/h em Soledade; 78,1 km/h em Encruzilhada do Sul; 75,6 km/h em Teutônia e em Vacaria, 72,7 km/h em Ibirubá, e 71,3 km/h em Santo Augusto. Estação particular no Vale do Rio Pardo acusou 89 km/h em Vera Cruz.