Anúncios

Preste atenção na imagem de satélite do meio da tarde de ontem (17). O que você acha que se destaca nela ? Claramente se vê que há muitas nuvens esparsas sobre o Leste do Rio Grande do Sul e céu claro mais a Oeste. Mas, esse não é o detalhe principal. Note em pontos da faixa costeira e também na área da Lagoa dos Patos que existem nuvens apenas sobre terra e nada sobre a lagoa ou o mar junto à praia. Isso chama especial atenção junto ao Norte da Lagoa dos Patos e a região de Porto Alegre e do Guaíba. Pergunta difícil, resposta simples. Por que, afinal, na imagem há nuvens sobre terra e não sobre a água ?



Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas


Em um dia de céu claro, como ontem, a terra aquece rapidamente comparativamente à água da lagoa e do mar. À medida que o ar perto da superfície aquece, o vapor d’água ascende na atmosfera, resfria-se e forma nuvens. Sobre as águas, este rápido aquecimento não ocorre. Mais. O ar mais frio e denso sobre os mananciais d’água se desloca para terra na forma de brisa e substitui o ar mais quente que está ascendendo na atmosfera. Este fluxo de ar mais denso acentua o movimento vertical do ar aquecido e pode levar à formação de ar ainda mais aquecido. No caso de ontem, a temperatura do ar medida no Jardim Botânico em Porto Alegre às 15h era de 22,3ºC e de 23,9ºC na Sertório. No mesmo horário, o sensor que a MetSul Meteorologia tem instalado no Lago Guaíba para monitoramento de nível e de temperatura da superfície indicava que as águas estavam em 17,4ºC. É o que pode dar origem também às chamas frentes de brisa marítima, o que não foi o caso de ontem, mas foi deste impressionante evento no estado americano da Flórida (vídeo). 

Anúncios