Alex Rocha/PMPA

O monitoramento da qualidade do ar em Porto Alegre mostra que as medidas de distanciamento social com menos gente nas ruas para evitar um maior número de casos de contágio pelo novo coronavírus diminuiu os níveis de poluição na cidade na última semana. 

Condições atmosféricas, como nevoeiro e inversão térmica podem interferir nos níveis de poluição do ar, mas na última semana o tempo foi muito parecido durante todos os dias com grande estabilidade atmosférica todos os dias, permitindo uma comparação diária a partir de um ponto de medição na zona Norte da Capital. 

Na segunda-feira (23), o índice de qualidade do ar (AQI) máximo foi de 24. Na terça, chegou a 26. Já na quarta-feira bateu em 34. Na quinta, o índice foi a 36. E na sexta baixou na máxima do dia para 23. Na primeira quinze de março diversos dias tiveram picos do  índice de qualidade do ar entre 50 e 80 (regular), quando é considerada boa abaixo de 50. 

Os níveis de poluição em Porto Alegre apresentaram um padrão muito semelhante ao número de pessoas registrado nas ruas em todo o Brasil pela In Loco, empresa de tecnologia de geolocalização cujo software está embarcado em mais de 60 milhões de celulares, permitindo a amostragem mais significativa da população brasileira de que se tem notícia.

Desde que cidades e estados começaram a decretar medidas de isolamento, a In Loco passou a compilar os dados e a criar um índice de Isolamento Social que foi divulgado pelo Brazil Journal. O índice mede o percentual de pessoas que não saíram de casa  em cada dia.   A média da última semana foi de 59,33% no país com os seguintes números por dia:

Domingo (22): 70%

Segunda (23): 56%

Terça (24): 56%

Quarta (25): 57%

Quinta (26): 58%

Sexta (27) 59%

A diminuição dos níveis de poluição atmosférica foi observada em muitos países do mundo que adotaram medidas de distanciamento social mais ou menos radicais como quarentena total, confinamento ou restrição de circulação ou atividades econômicas. A poluição despencou na China em janeiro e fevereiro, o que agora se observa em muitos países ocidentais.