Anúncios

Onda de frio extremo a excepcional de longa duração congela o Sul do continente. Fazer muito frio na Patagônia no inverno é normal, mas os dias têm sido incrivelmente gelados e têm espantado até os moradores das localidades patagônicas já acostumados ao rigoroso inverno da região.

No fim de junho e agora no começo de julho, as mínimas têm ficado perto de 20°C abaixo de zero, como em Río Grande (Terra do Fogo), de acordo com dados do Serviço Meteorológico Nacional (SMN).

O frio extremo foi observado por várias províncias do Sul argentino, como a própria Terra do Fogo, Chubut, Neuquén, Rio Negro e Santa Cruz, segundo o SMN.


É Río Grande que levou a pior parte do frio até agora. Fontes do governo municipal disseram que essas são temperaturas extremas não são registradas desde 1995 de forma constante. “Um frio terrível”, disse o prefeito.

A cidade de Río Grande teve a temperatura mais baixa do ano na terça-feira, 30 de junho, às 8,42 da manhã, quando atingiu -14,9 graus e mais de -20º de sensação térmica. Não havia uma série de dias tão frios em 15 anos.

Veja as mínimas em Río Grande (Terra do Fogo):

20/6: 0,2°C
21/6: -2,8°C
22/6: -0,4°C
23/6: -4,8°C
24/6: 0,0°C
25/6: -3,2°C
26/6: -9,6°C
27/6: -13,5°C
28/6: -15,0°C
29/6: -12,0°C
30/6: -16,0°C
1/7: -15,5°C
2/7: -16,5°C
3/7: -2,5°C
4/7: -1,3°C

Veja as mínimas no aeroporto de Perito Moreno (Santa Cruz):

20/6: 1,2°C
21/6: 1,2°C
22/6: 1,6°C
23/6: -6,0°C
24/6: -7,0°C
25/6: -16,8°C
26/6: -16,8°C
27/6: -19,0°C
28/6: -20,0°C
29/6: s/d
30/6: -2,0°C
1/7: -1,2°C
2/7: -1,0°C
3/7: -4,0°C
4/7: -3,3°C

O recorde de frio do Rio Grande ainda permanece o registrado em 19 de julho de 1984, quando os termômetros marcavam -22,2°C. Já o recorde de frio da Argentina é de -35,3°C em Maquinchao, província de Rio Negro, em 14 de julho de 1991.

“Estamos experimentando temperaturas extremas e constantes há mais de uma semana, o que não ocorre há muito tempo. Isso causou complicações. O município está usando todos os recursos disponíveis para enfrentar uma situação extraordinária”, disse o prefeito de Río Grande, Martín. Pérez, em declarações à imprensa local.

A cidade, que abriga cerca de 66.000 pessoas, teve que recorrer a cortes preventivos de água para abastecer a população. A localidade ainda possui algumas medidas para restringir a circulação devido ao coronavírus, embora desta vez a recomendação para a população ficar em casa tenha uma onda de frio como estímulo.

Na costa da província de Santa Cruz, na Patagônia, as ondas do mar chegaram a ficar lentas, congelando a água e formando montes de gelo.

Uma imagem viralizou em Río Grande, na Terra do Fogo. Um automóvel Peugeot que ficou por dias exposto acumulou uma grande camada de gelo e ao seu redor.

 

Outra imagem que chamou muita atenção foi gravada em um lago patagônico com a água parcialmente congelada e ainda com pequenos blocos de gelo flutuante.

O frio extremo trouxe problemas nas residências como o congelamento de tubulações e das água no encanamento. Muitos tiveram que deixar a torneira aberta para que a água não congelasse, não bastasse ter que limpar telhados e calçadas da grande quantidade de neve.

Anúncios