Anúncios

O inverno de 2014/2015 está sendo rigorosíssimo nestas últimas semanas no Nordeste dos Estados Unidos, em particular na região da Nova Inglaterra. A área de Boston que teve o sexto janeiro com maior precipitação de neve até hoje agora enfrenta uma tempestade de neve após a outra há duas semanas. Partes da cidade estão literalmente soterradas pela neve que, devido ao vento, acumula em alguns locais alturas de dois a três metros. Moradores descrevem este inverno como “estúpido”.



A cidade não sabe mais o que fazer com tanta neve trazida pelas repetidas nevascas. As autoridades cogitam despejar os caminhões de neve no oceano. O calendário escolar já é afetado pelo alto número de dias de aula suspensos por conta das freqüentes nevascas. A economia local já é fortemente afetada. O estado de Massachusetts foi declarado em emergência.



O acumulado de neve nesta temporada de inverno até 22h (Brasília) desta segunda-feira em Boston, conforme boletim do escritório local do National Weather Service (NWS) era de 194,3 centímetros de neve (76,5 polegadas) ou quase dois metros. O acumulado nos últimos 30 dias é de 182,3 centímetros e apenas agora em fevereiro já são 99,8 centímetros de neve. Estes 182,3 centímetros destruíram literalmente o recorde histórico anterior de neve em um período de 30 dias que era de 149,3 centímetros e registrado entre os dias 9 de janeiro e 7 de fevereiro de 1978. O que é incrível! Conforme o jornal USA Today, Boston registra mais neve neste inverno que Washington (DC), Baltimore, Filadélfia e a cidade de Nova York somadas.

E, acredite, vem mais neve. No final desta semana pode ocorrer mais uma grande nevasca na região da Nova Inglaterra e em Boston. De acordo com o meteorologista-chefe da MetSul Eugenio Hackbart, a possível nova tempestade de neve seria resultado de mais um ciclone extratropical intenso (Nor’easter) que se formaria na costa Nordeste dos Estados Unidos (ver projeção abaixo do modelo norte-americano GFS/NCEP/NOAA). Esta nova tempestade seria seguida, conforme Eugenio Hackbart, por uma sequência de dias com temperaturas absurdamente baixas e extremas – mesmo para a região que já é bastante fria – neste fim de semana e no decorrer da semana que vem.


Tanto frio e tanta neve lá podem indicar algo para o inverno nosso daqui? Segundo Eugenio Hackbart, os dois invernos com mais neve em Boston, 1994 e 1996, foram marcados pela coincidência de grandes e históricas nevadas meses após no Sul do Brasil. “Foram dois anos que tivemos eventos de neve forte com grande acumulação no Rio Grande do Sul e Santa Catarina que deram inesquecível espetáculo”, diz. Já os anos de 1978 e 1993, igualmente com grandes nevascas lá, tiveram alguns eventos de neve até forte no Sul do Brasil, porém menos significativos do ponto de vista histórico e mais concentrados no mês de agosto. Em 2005, entretanto, nevou muito no inverno em Boston e quase nada aqui na parte meridional do Brasil.

Anúncios