Anúncios

Dois mortos e 5400 desabrigados. Esse é o saldo das inundações que castigam o Norte da Argentina. As províncias do Chaco e de Formosa são as mais atingidas. Choveu de 100 mm a 300 mm nas duas províncias durante o feriadão da Páscoa, o que provocou as inundações.

Agora, essa mesma região, volta a sofrer com chuva forte por conta de um centro de baixa pressão. Esse é um dos sistemas que será responsável pela instabilidade que vai predominar no Rio Grande do Sul entre hoje e o domingo. Além desta área de baixa pressão, uma frente semi-estacionária contribuirá para o tempo instável aqui no Estado.


Como a MetSul Meteorologia já destacou, os acumulados de precipitação entre hoje e o domingo devem ser elevados em algumas regiões gaúchas, sobretudo em locais do Centro pro Oeste gaúcho. Muitos municípios devem ser ter mais de 50 mm na soma destes quatro dias, mas haverá localidades com marcas de 100 mm a 150 mm, ou seja, equivalentes a mais de um mês de chuva em apenas quatro dias.


Os dias de chuva mais volumosa projetados pela MetSul são amanhã e o sábado, sendo sábado a jornada com os maiores acumulados indicados pelos modelos numéricos para a área de Porto Alegre e região metropolitana. No decorrer do domingo algumas regiões devem ter a melhora do tempo, mas parte do Estado ainda deve ter mais nuvens e instabilidade.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios