Anúncios

Paraguai foi atingido por fortes tempestades na tarde de ontem. A região mais castigada por tempo severo foi a do Chaco com vendavais e precipitação de granizo, de grande tamanho em alguns pontos. O granizo branqueou a paisagem em Aldeã Neu Molln, no Sul do departamento de Boquerón, no Chaco.

Granizada no Paraguai | AMPY

Os temporais vieram com rajadas de vento forte e granizo em diferentes pontos do Chaco, produzindo transtornos para a população como falta de energia elétrica. O vento trouxe danos na rede elétrica e ainda houve chuva localmente forte a intensa com alguns alagamentos.


Os temporais no Paraguai foram consequência de um sistema convectivo de mesoescala, um aglomerado de nuvens carregadas com chuva forte e temporais. Este sistema se formou no Centro da Argentina, onde também causou temporais, e avançou para o Norte do país com tormentas até ingressar no Paraguai.

O Paraguai terá novos episódios de chuva forte e temporais agora nesta sexta e durante o fim de semana com o avanço de uma frente fria pelo interior do continente, precedendo uma massa de ar frio.

O que é o sistema convectivo de mesoescala que atingiu o Paraguai?

Os Sistemas Convectivos de Mesoescala (SCMs) são aglomerados de nuvens de grande desenvolvimento vertical que, em geral, possuem tempo de vida entre 6 e 12 horas.

Os sistemas podem produzir precipitação contínua sobre regiões que excedem a cem quilômetros na escala horizontal.

Em contrapartida, as tempestades podem produzir chuva intensa, granizo, ventos fortes e relâmpagos.


Este tipo de fenômeno pode ser classificado conforme a sua forma geométrica. Complexos Convectivos de Mesoescala (CCMs), Linhas de Instabilidade (LIs) e Sistemas Convectivos Alongados (SCAs).

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Com efeito, o sistema que atingiu a costa do Sudeste do Brasil pode ser classificado como um complexo convectivo.

Anúncios