Anúncios

Importantes informações para o nosso clima a partir do maior dos oceanos do planeta. O mapa abaixo de anomalia de temperatura da superfície do mar mostra uma ‘língua’ de águas mais frias que a média na faixa equatorial do Pacífico em padrão clássico de La Niña neste mês de janeiro. Os dados do NOAA, a agência meteorológica do governo dos Estados Unidos, indicam que a anomalia de TSM durante a última semana no Pacífico Central, região que é usada na classificação de El Niño ou La Niña, foi de -0,6ºC, logo dentro do patamar de ao menos -0,5ºC para La Niña usado pela Meteorologia americana.



Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas


Apesar da anomalia ser compatível com o fenômeno, é fundamental esclarecer que não há evento de La Niña caracterizado, o que exigiria a continuidade das águas mais frias no oceano por meses. No ano passado, o Pacífico Central atingiu anomalias de El Niño em momentos do inverno e da primavera, mas que não sustentaram de forma a maturar um episódio do fenômeno. Mesmo assim, independente de caracterizar um episódio ou não de La Niña, o resfriamento recente do Pacífico deve fazer com que a chuva diminua e fique mais irregular aqui no Estado e no Uruguai, até mesmo com risco de déficit hídrico.

Anúncios