Anúncios

A Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera dos Estados Unidos, a NOAA, classifica 2023 como o ano mais quente em seu registro global de temperatura, que remonta a 1850. Existe uma chance de uma em três de que 2024 seja mais quente que 2023 e uma probabilidade de 99% de que 2024 esteja entre os cinco anos mais quentes registrados, afirma a agência.


O calor latente do oceano superior, a quantidade de calor armazenada nos primeiros 2000 metros do oceano, atingiu um recorde em 2023. A extensão média anual do gelo marinho no Ártico esteve entre as 10 mais baixas desde 1979, e a extensão do gelo marinho da Antártica foi a mais baixa registrada. Houve 78 tempestades tropicais nomeadas em todo o mundo em 2023, abaixo da média, e 20 no Atlântico Norte, muito acima da média.

Em 2023, a temperatura global da superfície foi 1,18°C acima da média do século XX. Isso é classificado como a temperatura global mais alta no período de 1850 a 2023, superando o ano mais quente anterior (2016) por uma margem recorde de 0,15°C.


Os dez anos mais quentes desde 1850 ocorreram todos na última década. Em 2023, a temperatura global excedeu a média pré-industrial (1850–1900) em 1,35°C. As temperaturas foram mais altas que a média em grande parte da superfície da Terra em 2023.

Áreas de notável aquecimento incluem o Ártico, Norte da América do Norte, Ásia central, o Atlântico Norte e o Leste do Pacífico tropical. As temperaturas foram mais baixas do que a média em áreas relativamente menores, como Leste e Oeste da Antártida, o Oceano Sul perto da Antártida ocidental e Sul da Groenlândia.

De acordo com a NOAA, há uma chance de uma em três de que 2024 seja mais quente que 2023 e uma probabilidade de 99% de que 2024 esteja entre os cinco anos mais quentes.

Aquecimento oceânico

O calor latente do oceano superior, a quantidade de calor armazenada nos primeiros 2000 metros do oceano, atingiu um recorde em 2023. O calor latente do oceano é um indicador climático chave porque os oceanos armazenam 90% do calor em excesso no sistema terrestre.

O indicador tem sido rastreado globalmente desde 1958, e há uma tendência constante de aumento desde cerca de 1970. Os cinco valores mais altos ocorreram nos últimos cinco anos.

Cobertura de Neve

A extensão da cobertura de neve no Hemisfério Norte teve uma média de 9,4 milhões de milhas quadradas em 2023, ligeiramente abaixo da média. A extensão mensal variou de 17,8 milhões de milhas quadradas em janeiro para pouco menos de 1,0 milhão de milhas quadradas em agosto, ambos abaixo da média. Os registros de extensão da cobertura de neve começaram em 1967.

Extensão do Gelo Marinho

A extensão do gelo marinho no Ártico teve uma média de 4,05 milhões de milhas quadradas em 2023, classificando-se entre os 10 anos mais baixos registrados. A extensão máxima em março foi de 5,64 milhões de milhas quadradas, classificando-se como a quinta mais baixa, enquanto a extensão mínima em setembro foi de 1,63 milhão de milhas quadradas, classificando-se como a sexta mais baixa. Os registros de extensão do gelo marinho começaram em 1979.

A extensão do gelo marinho da Antártida teve uma média de 3,79 milhões de milhas quadradas em 2023, a mais baixa registrada. A extensão máxima em setembro foi de 6,55 milhões de milhas quadradas, sendo a mais baixa por uma margem recorde. A extensão mínima em fevereiro foi de 690.000 milhas quadradas, estabelecendo um recorde de baixa pelo segundo ano consecutivo.

Ciclones Tropicais

Setenta e oito tempestades nomeadas ocorreram em todo o mundo em 2023, abaixo da média de 1991-2020 de 87,5. Quarenta e cinco delas atingiram a força de ciclone tropical, e 30 atingiram a força de ciclone tropical intenso. Isso incluiu sete tempestades que atingiram a Categoria 5 na escala de vento de furacões de Saffir-Simpson.

A energia ciclônica acumulada global (ACE) foi cerca de 8% acima da média de 1991-2020. O Atlântico Norte teve 20 tempestades nomeadas, muito acima da média de 1991-2020 de 14,4. Sete delas foram furacões, incluindo três furacões intensos. O ACE foi cerca de 18% acima do normal. Idalia foi o único furacão de bilhões de dólares a afetar os Estados Unidos em 2023. O furacão Lee foi a tempestade mais forte no Atlântico em 2023 e o único furacão de Categoria 5.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios