EPTC

O ciclone extratropical que atingiu o Rio Grande do Sul entre terça (7) e ontem (8) trouxe volumes excepcionalmente altos de chuva para parte do Rio Grande do Su, o que provocou grandes enchentes. Veja os volumes de chuva registrados:

Santo Cristo: 248,1 mm
Paraí: 243,8 mm
Tio Hugo: 238,5 mm
Santa Rosa: 212,0 mm
Soledade: 210,0 mm
Vacaria: 200,4 mm
Campos Borges: 189,5 mm
Chapada: 187,7 mm
Pontão: 187, 5 mm
Santo Augusto: 185,8 mm
Horizontina: 181,4 mm
Serafina Correa: 175,8 mm
Lagoa Vermelha: 166,8 mm
Torres: 163,2 mm
São José dos Ausentes: 161,3 mm
Canela: 147,4 mm
Cotiporã: 150,8 mm
Caxias do Sul: 145,4 mm
Passo Fundo: 145,4 mm
Maquiné: 143,6 mm
Ijuí: 139,2 mm
Alvorada: 134,4 mm
Canoas: 132,8 mm
Bento Gonçalves: 128,6 mm
Teutônia: 126,8 mm
Tramandaí: 125,0 mm
Ibirubá: 119,4 mm
Campo Bom: 112,0 mm
Cruz Alta: 102,0 mm

Como antecipou a MetSul, o vento não seria o principal efeito deste ciclone e sim a chuva, mas mesmo assim houve rajadas de vento forte. Veja os números:


Farroupilha: 75,6 km/h
Porto Alegre: 68,5 km/h
Encruzilhada do Sul: 61,5 km/h
Rio Grande: 61,1 km/h
Tramandaí: 59,7 km/h
Ausentes: 59,5 km/h
Campo Bom: 59,5 km/h
Dom Pedrito> 57,9 km/h
Bagé: 56,5 km/h
Boa Vista das Missões: 55,8 km/h
Taquara: 55,8 km/h
Vacaria: 55,8 km/h
Prado Novo: 52,9 km/h
Morro Reuter: 51,5 km/h

Foi o ciclone de maior impacto no Rio Grande do Sul desde maio de 2008, quando um outro trouxe mais chuva para a Capital e o Litoral Norte que o desta semana, além de ter provocado muito mais vento.