Os níveis de poluição tiveram uma significativa redução no Centro-Sul do Brasil e em países do Cone Sul no mês de abril em consequência das medidas de distanciamento social determinadas em consequência da pandemia do novo coronavírus.

O mapa, que foi produzido pela agência espacial norte-americana a partir de dados de satélite, mostra a variação do dióxido de nitrogênio na parte central da América do Sul em abril de 2020 na comparação com a média de abril de 2015 a 2019.


Observa-se uma queda expressiva dos níveis de NO2 em grandes centros urbanos, notadamente em São Paulo, Santiago do Chile e Buenos Aires, mas a diminuição é observada também na área metropolitana de Porto Alegre.

O expert Santiago Gassó, do Goddard Space Flight Center (GSFC) da NASA, explica que as emissões de dióxido de nitrogênio estão associadas a circulação de veículos e à produção industrial, que tiveram um declínio durante o mês de abril por conta da pandemia.

O mesmo padrão de diminuição drástica dos níveis de NO2 se deu na China entre os meses de janeiro e fevereiro, e depois em países da Europa e América do Norte à medida que a epidemia do novo coronavírus se espalhou e alcançou os países do Ocidente. Na China, com a retomada da economia, os níveis de poluição voltaram a aumentar nas últimas semanas com a piora da qualidade do ar.