Anúncios

NWS/NOAA

A tempestade tropical Hanna sobre o Golfo do México se intensificou e foi elevada à categoria de furacão neste sábado, avançando em direção ao estado norte-americano do Texas.

Hanna passa a ser o primeiro furacão da temporada de furacões do Atlântico em 2020, de acordo com o National Hurricane Center da NOAA. 


A tempestade na manhã deste sábado estava na costa do Texas a cerca de 160 quilômetros a Sudeste de Corpus Christi. A previsão é que o centro do sistema chegue à terra firme (lanfall) no final deste sábado com potencial vento destrutivo e inundações graves.

A temporada de 2020 no Atlântico provavelmente será uma das mais ativas na história devido às águas anormalmente quentes e outras condições climáticas como o resfriamento do Pacífico e um possível La Niña. Hanna já é o oitavo sistema nomeado no Atlântico Norte até agora no ano, marca que ocorre dez dias antes do recorde de 2005. 


As temperaturas muito altas da superfície do mar estão fornecendo grande quantidade de energia para sistemas tropicais. Grande parte da principal região de desenvolvimento tropical, conhecida como Main Development Region (MDR), que se estende do Caribe à África, está registrando temperaturas de água recordes, e esta área é conhecida como o “berço” dos grandes furacões. Desde 2010 não estava tão aquecida.

O pico da temporada de furacões vai de agosto a outubro. A MetSul entende que o final de agosto e a primeira metade de setembro pode ser  período crítico com muitos furacões e a possibilidade de alguns intensos. Isso porque se projeta para este período a passagem da oscilação de Madden-Julian que favorece a formação de furacões no Atlântico Norte e no caso do Atlântico Sul, onde é inverno, ciclones extratropicais. 

Anúncios