Anúncios

A cidade argentina de Ushuaia, na Terra do Fogo, amanheceu nesta segunda paralisada pela enorme quantidade de neve nas ruas. Atividades públicas e privadas estão suspensas, incluindo aulas nas escolas e funcionamento de empresas. A neve atinge com força o Sul do continente desde a semana passada, mas foi no fim de semana que veio com extrema intensidade e acompanhada de vento de até 100 km/h, em condições de “blizzard” com redução de visibilidade quase total em alguns momentos (whiteout). A neve acumulada na cidade chega a meio metro, como na zona do aeroporto, mas atinge até 70 centímetros no centro da cidade e um metro nos bairros mais altos, segundo informações do governo local.



O trânsito foi liberado na Ruta Nacional 3 depois de ter sido interrompido, mas se pede à população que somente circule nas ruas em caso de necessidade. A prefeitura local não dá conta do enorme número de demandas. Veículos pesados trabalham 24 horas por dia para retirar a grande quantidade de neve das principais vias de circulação da cidade. Veículos privados foram acionados para se somar aos da administração municipal.



O governo da província da Terra do Fogo negou que Ushuaia esteja isolada. “Estamos coberto de neve, mas não isolados”, disseram representantes do governo local. Garantem que o funcionamento do aeroporto Islas Malvinas é normal e que todos os voos de ontem puderam alcançar Ushuaia. Segundo o governo da Terra do Fogo, nevada com proporção igual não ocorria há 15 anos, apesar de uma intensa ter ocorrido em 2010. A quantidade de neve ocorrida até o momento em Ushuaia seria equivalente a do inverno inteiro do ano passado.

Situada junto ao “cinturão de baixas” da Antártida, Ushuaia está acostumada com neve e vento forte. A precipitação de neve no fim de semana, contudo, foi acima do normal na cidade e veio na sequência de outra nevada ocorrida na semana anterior. O vento forte contribuiu ainda para o que se chama de “drifting”, com maior acumulação no terreno. A nevasca foi resultado de um ciclone que atuava na Passagem de Drake, região do Oceano Antártico entre a América do Sul e o continente gelado, e foi ainda foi influenciada por um outro potente na Península Antártica (imagens abaixo). O tempo melhorou nesta tarde em Ushuaia, mas pode voltar a nevar forte.


Aqui no Rio Grande do Sul, o frio extremo foi embora. A mínima hoje no Estado foi de 4,0ºC em Santa Vitória do Palmar. Nesta tarde, a temperatura já atingiu 22,5ºC na estação de Campo Bom. Em muitos locais do Estado as mínimas de hoje foram iguais ou até mais altas que as máximas registradas na última quinta-feira, como mostra a tabela abaixo.

Ar quente ingressa gradualmente no Rio Grande do Sul. A temperatura se eleva durante a terça e sobe ainda mais durante a quarta (projeção de temperatura em 850 hPa do modelo europeu para quarta abaixo). As máximas no Estado podem ficar entre 27ºC e 29ºC, não se descartando marcas mais altas. Devido à alta umidade, a sensação será de abafamento e se espera a ocorrência do fenômeno das paredes frias (superfícies interiores úmidas).


Sistema frontal traz chuva já na quarta-feira para pontos do Sul e do Sudoeste do Estado, começando a avançar lentamente para o Centro do Estado e pelo Leste na quinta, o que vai resultar em aumento de nuvens e chuva. Entre quinta e sexta, a instabilidade domina a Metade Norte do Estado. Pode chover forte em cidades do Sul e do Sudoeste do território gaúcho que não registram precipitação mais expressiva desde o mês de fevereiro. No fim de semana próximo haverá o ingresso de um pulso de ar frio, porém muito fraco e que pode ser incapaz de afastar a instabilidade e o ar úmido do Estado. Chamamos atenção que as condições amanhã e nos próximos dias serão muito favoráveis a nevoeiro no Rio Grande do Sul, até denso em muitos locais (Com imagens do site da Terra do Fogo e das redes sociais).

Anúncios