Anúncios

Janeiro, como a MetSul Meteorologia teve a oportunidade de destacar, foi um mês de precipitação de chuva muito abaixo do normal no Sudeste do Brasil com volumes até 200 mm abaixo do que costuma se precipitar no mês em algumas cidades. Antecipávamos que em fevereiro esse quadro se alteraria com aumento substancial das precipitações na região, o que se confirma.

O janeiro mais seco derrubou os níveis dos reservatórios das usinas hidrelétricas e fez o governo decidir recorrer às térmicas. Os chamados índices de Energia Natural Afluente (ENA), utilizados no mercado de energia pra monitorar a situação hídrica, desceram a níveis muito abaixo do normal pra janeiro. Em 3 de fevereiro deste ano, a ENA do submercado Centro-Oeste/Sudeste era de apenas 31879 Mwmed, quase 40 mil Mwmed abaixo do normal para o período.


Com a volta da chuva ao longo deste mês e um episódio de precipitação volumosa no fim de semana que passou os valores de ENA deram um salto, mas ainda assim são inferiores à média histórica do mês. No dia 15 era de 41533 Mwmed, no dia 16 de 42827, no domingo de 44963 Mwmed, na segunda de 49037 Mwmed, na terça de 51959 Mwmed e ontem a ENA do Sudeste do Brasil chegou a 54141 Mwmed.


A tendência é seguir subindo com chuva freqüente neste fim de fevereiro e começo de março, o que deve levar a Energia Natural Afluente da região a valores ou na média histórica ou a valores próximos.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios