Anúncios

A primeira frente fria do outono chega no final da semana com chuva temporais e na sequência promove leve refresco. Á primeira vista modelos projetam que a primeira frente fria do outono (com impacto maior sobre o continente) se forma entre os dias 25 e 26 associada um centro de baixa pressão atmosférica reforçando a condição de instabilidade já presente no Rio Grande do Sul, Argentina e Uruguai. Uma corrente de vento forte de Oeste/Noroeste nos baixos níveis da atmosfera (ao redor de 1500 metros de altura do solo) com a queda na pressão atmosférica poderá deixar o tempo ventoso no dia 25 com maior potencial de chuva e temporais. O ar quente chega por essa corrente de vento e eleva a temperatura em grande parte das regiões, com o típico aquecimento pré-frontal com alto risco de tempestades. A expectativa é de máximas entre 33 e 36°C em partes do Centro, Oeste e Noroeste gaúcho. Nesse dia os temporais poderão ser fortes com muitos raios, vendavais localizados e chuva forte.  A chuva tende a atingir todas as regiões do Estado avançando também sobre Santa Catarina e parte do Paraná.


Já no dia 26, domingo,  com a frente fria avançando pelo território gaúcho o tempo tende a ficar instável com nuvens e chuva em grande parte das regiões. O maior potencial de chuva fica concentrado, em princípio, em cidades da Metade Leste do Estado. No Oeste a tendência é de melhorias com aberturas de sol e gradual aquecimento. O vento ingressa do quadrante Sul na medida em que um sistema de alta pressão avança na retaguarda da frente fria e promove refresco e sensação térmica mais agradável em grande parte das áreas. Como o sistema de alta pressão avançará para o mar antes de atingir o Rio Grande do Sul, teremos um impacto discreto na temperatura, porém suficiente para promover certo alívio. A expectativa é das máximas no domingo oscilarem entre 27 e 29°C na grande maioria das regiões. Na serra gaúcha a tarde será típica de outono com temperatura ao redor de 22 a 24°C. Nas manhãs dos dias 27 e 28 de março a temperatura mínima poderá baixar 20°C em grande parte do território gaúcho, com 15°C na serra sudeste e pontos de maior altitude da Metade Norte. Na tarde de segunda a temperatura ainda oscila entre 27 a 29°C na maioria das regiões, contudo, no dia 28 a temperatura fica mais alta entre o Oeste e Noroeste passando dos 32°C.


SEGUNDA FRENTE FRIA CHEGA NOS ÚLTIMOS DIAS DO MÊS

Antes de mais nada é preciso explicar que o mapa abaixo mostra a anomalia de temperatura no nível de 850hPa, em 1500 metros acima do solo. Esse é um dos critérios técnicos usados por meteorologistas para prever mudança no tempo e na temperatura. Atentem não é previsão de temperatura em superfície e sim o quanto a temperatura fica acima ou abaixo da média no nível de 1500 metros, ou seja, baixos níveis da atmosfera. É uma forma didática para mostrar ao leitor o grande contraste térmico esperado para o fim do mês. Tal contraste térmico configura uma frente fria que nada mais é do que uma zona de transição entre o ar quente e frio, no qual o ar frio movimenta a instabilidade e, por isso, recebe o nome de frente fria, pois é o frio que determina a trajetória do fenômeno e especialmente da chuva.

Posteriormente entre os dias 29 e 31 há possibilidade de um novo sistema frontal se formar entre Argentina e Uruguai  com expectativa de mais um evento de chuva importante no Rio Grande do Sul. O interessante é que essa frente fria terá na retaguarda um sistema de alta pressão de trajetória mais continental que poderá ter impacto maior na temperatura, sobretudo, nas províncias do Centro, Oeste e Sul da Argentina, bem como, em partes do Uruguai. Nesse interim marcas de um dígito poderão ser registradas em muitas cidades dos países vizinhos. O maior contraste térmico entre o antes e depois da passagem da frente fria tende a elevar o risco de tempestades no Rio Grande do Sul nos últimos dias do mês de março. O volume de chuva será irregular, porém saída recente dos modelos indica maior volume na Metade Oeste no dia 29 e na Metade Leste no dia 30. Cenário que deverá ser atualizado nos próximos dias.

Ao passo que com relação a temperatura a expectativa é de o refresco alcançar o Rio Grande do Sul nos primeiros dias de abril. Em contrapartida não há projeção de frio por enquanto, mas o refresco será significativo favorecendo um padrão térmico típico de outono com temperatura amena, especialmente nas noites, manhãs e madrugadas.

Esse prognóstico pode mudar ? Certamente que sim ainda mais se tratando do começo do outono, estação de transição e também a mais desafiadora para a previsão do tempo no Rio Grande do Sul. É normal ocorrer alterações no médio prazo nesta época do ano com maior confiabilidade nos prognósticos de curto prazo até 72 horas, portanto é importante acompanhar as atualizações.

Anúncios