Raios em Ijuí no domingo de intensa atividade de descargas | CARLOS KIST

O Rio Grande do Sul registrou quase 400 mil raios durante o domingo com fortes a intensas áreas de instabilidade com chuva intensa que se formaram sobre o estado desde o começo do dia e que ganharam muita força à noite com a atuação de uma área de baixa pressão atmosférica.

Dados compilados pela MetSul Meteorologia a partir do sensor GLM (Geostationary Lightning Mapper) do satélite meteorológico GOES-16, da NOAA e NASA, o Rio Grande do Sul registrou 377.948 descargas entre 0h do domingo e 0h da segunda-feira.

Com atmosfera aquecida e excessiva umidade presente, nuvens de maior desenvolvimento vertical se formaram com chuva e tempestades isoladas que trouxeram pancadas torrenciais, granizo e rajadas de vento forte, especialmente na Metade Norte gaúcha.


Os dez municípios que registraram mais raios durante o domingo no Rio Grande do Sul foram Uruguaiana (16.727), Alegrete (15.893), São Borja (15.298), Itaqui (10.244), Livramento (9.172), Tupanciretã (8.626), Quaraí (7.925), Bossoroca (7.563), Rosário do Sul (6.885) e São Miguel das Missões (6.387).

É importante esclarecer que a grande dimensão territorial de município do Oeste como Quaraí, Uruguaiana e Alegrete contribuem para que figurem no topo do ranking de raios por municípios. A maior concentração de descargas se deu na Metade Norte, onde a esmagadora maiorias dos municípios possuem pequena extensão territorial, o que faz com que não figurem no alto da lista.

A Defesa Civil de Cachoeira do Sul foi acionada na manhã deo domingo para atendimento de ocorrência numa residência no Alto dos Cassemiros, interior do município, que foi atingida pela queda de um raio. O imóvel (de alvenaria) teve danos no telhado, queda e queima do forro de PVC, e danos na rede elétrica. O morador do imóvel foi alojado em casa de familiares e não teve ferimentos.


Os raios persistem no Rio Grande do Sul nesta segunda e as descargas ocorrem mais sobre a Metade Norte gaúcha. O estado está sob influência de uma baixa pressão com rio atmosférico que traz grande quantidade de umidade.

Esse cenário, reforçado pelo avanço de uma frente fria pelo território gaúcho hoje, favorece intensa instabilidade com muitas descargas e chuva com volumes excessivos a extremos. Os acumulados de precipitação superam já os 300 mm no Planalto Médio e parte da Serra com inundações graves em alguns pontos.