Anúncios

Não é algo tão fácil de observar como um eclipse solar ou lunar, mas com esforço e equipamentos de fotografia ou astronomia foi possível ver e se encantar com a conjunção desta noite de Júpiter e Saturno. 

Em Porto Alegre, pessoas se reuniram na orla do Guaíba para observar e registras o encontro celestial. O tempo aberto com céu claro ajudou a visualização na Capital e no interior. 

Porto Alegre – Fernando Oliveira

Porto Alegre – Fernando Oliveira

Porto Alegre – Fernando Oliveira

Porto Alegre – Silvana Dal Ponte

Porto Alegre – Silvana Dal Ponte

Porto Alegre – Rochele Russo

Garibaldi – Rogerio Souza

Garibaldi – Rogerio Souza

Novo Hamburgo – Daniel Hahn

Colinas – Mário Andrade

Caxias do Sul – Denis Goerl

Caxias do Sul – Denis Goerl

Porto Alegre – Adri Boeck

Nova Petrópolis  – Jorge Lansarin

Porto Alegre – Betta Konzen

Novo Hamburgo – Daniel Müller

Novo Hamburgo – @DearKM

Os astrônomos dizem que as chamadas conjunções entre os dois maiores planetas do nosso sistema solar não são particularmente raras. Júpiter ultrapassa seu vizinho Saturno em suas respectivas voltas ao redor do Sol a cada 20 anos.

É a conjunção Júpiter-Saturno mais próxima desde julho de 1623, quando os dois planetas apareceram um pouco mais próximos. A de 400 anos atrás era quase impossível de ver, entretanto, por causa de sua proximidade com o sol.

Consideravelmente mais perto e bem visível estava a conjunção dos dois planetas em março de 1226 – quando Genghis Khan estava conquistando a Ásia. A conjunção desta segunda-feira é a mais visível desde então.

Apesar das aparências, Júpiter e Saturno estarão na verdade a mais de 730 milhões de quilômetros um do outro. A Terra, enquanto isso, estará a 890 milhões de quilômetros de Júpiter. Um telescópio não apenas capturará Júpiter e Saturno no mesmo campo de visão, mas até mesmo algumas de suas luas mais brilhantes. A  próxima conjunção muito próxima ocorre somente em 15 de março de 2080, então aproveite. 

Anúncios