Rajadas intensas de vento causam estragos no Sul do Uruguai por conta do intenso ciclone extratropical que atua neste momento no Atlântico Sul. O departamento uruguaio que é mais afetado pela intensa ventania, como era alertado pela MetSul, é o de Maldonado. Punta del Este é a cidade mais castigada pela ventania.

De acordo com o jornalista Marcelo Umpierrez, de Punta del Este, guarnições de bombeiros do departamento de Maldonado atenderam até o momento uma dezena de ocorrências relacionadas ao vento.

Os transtornos e danos em Maldonado, especialmente em Punta del Este, incluem árvores caídas, rompimento de cabos de energia e destelhamento de casas. Telhas se espalhavam em algumas ruas da cidade. O vento virou ainda contêineres usados na coleta de lixo domiciliar.


De acordo com o monitoramento em tempo real da empresa de energia elétrica uruguaia UTE, as ocorrências de falta de luz não eram significativas e se concentravam mais nos departamentos de Rocha e Maldonado.

O sábado inteiro foi ventoso no Sul do Uruguai com as rajadas mais intensas no departamento de Maldonado. O Aeroporto de Laguna del Sauce registrou rajadas de 37 nós (69 km/h), mas em Punta del Este o vento foi mais intenso.

Em Montevidéu, estação automática particular registrou rajada de vento de 80,5 km/h às 15h40m nas proximidades do Prado, em Bella Vista. Em Piriápolis, Maldonado, outra estação particular acusou vento de 63 km/h.

Na Argentina, o ciclone também fez estragos. Como esperado, os problemas ocorreram pelo vento mais forte na costa da província de Buenos Aires. Dezenas de árvores caíram com a intensa ventania em diferentes pontos de Mar del Plata, além de cartazes e toldos que voaram pelos ares devido às rajadas que às vezes ultrapassavam os 80 km/h.


Conforme apurado pela Defesa Civil, o episódio mais complexo aconteceu no bairro Boque Peralta Ramos, onde árvore caiu sobre uma casa causando danos materiais. Os operadores tiveram que cortá-la porque o vegetal também interrompeu uma rua e afetou a rede de energia elétrica.

Imagem de satélite do ciclone sobre o Atlântico Sul na noite deste sábado | NOAA

Neste domingo, o ciclone extratropical vai ficar quase estacionário sobre o Atlântico Sul nas coordenadas 42ºS e 50ºW com grande intensidade, apresentando pressão atmosférica central mínima de até 975 hPa, portanto sendo um sistema intenso sobre o mar.

Na segunda-feira, o ciclone extratropical se afasta e enfraquece à medida que se espera uma redução do diferencial de pressão atmosférica com a formação de um segundo ciclone que vai atuar junto à costa da Patagônia.