Anúncios

A MetSul Meteorologia reitera o alerta que a atuação de área de baixa pressão e de frente fria trazem riscos meteorológicos para o Estado hoje (11) e amanhã (12). Conforme a MetSul tem informado desde o começo da semana, existe a possibilidade de fenômenos severos como chuva forte a intensa em curto período e temporais até fortes com chance de granizo e, sobretudo, vento forte em alguns pontos. À medida que a instabilidade avança pelo Rio Grande do Sul entre o dia de hoje e amanhã, a chuva alcança todas as regiões e deve ser forte na maioria dos municípios gaúchos com acumulados de 50 a 100 mm em muitos locais. Um risco é o de chuva intensa a torrencial com acumulados muito altos em curto período, o que pode provocar alagamentos em áreas urbanas. O cenário atmosférico estará propício ainda a vendavais. Alerta-se que alguns podem ter até potencial destrutivo por rajadas intensas em pontos isolados. O quadro é de tão alto risco para o Rio Grande do Sul, o Sul do Brasil e o Cone Sul que mereceu atenção até na rede de televisão a cabo norte-americana CNN Internacional que em seus prognósticos desde a madrugada de hoje tem alertado para a perspectiva de chuva forte a intensa aqui no Estado.


A chuva forte que está chegando ao Rio Grande do Sul já provoca transtornos aqui perto na Argentina. A região mais atingida é a de Santa Fé. Na cidade que dá nome à província argentina, das 4h30 da manhã até 11h da manhã de hoje choveu 168 mm, sendo 140 mm em apenas 4 horas. O serviço de transporte coletivo chegou a ser interrompido. Devido ao grande volume de chuva, várias partes da cidade sofreram importantes alagamentos. Por conta do quadro crítico na cidade, as autoridades suspenderam as aulas no turno da manhã em escolas e universidades, e pediram à população que não saísse de casa, exceto em caso de extrema necessidade. No Uruguai, o mau tempo também chegou com força. Departamentos como Salto, Rio Negro e Durazno foram atingidos por chuva intensa e até queda de granizo com alagamantos durante a manhã desta quinta-feira.

Hoje, quinta-feira, a instabilidade mais forte afeta a região do Centro da Argentina, o Uruguai (mais o Centro, Oeste e o Norte do país) e a zona que vai do Sudoeste ao Centro do Rio Grande do Sul, além de pontos do Sul gaúcho. Nestas áreas a chuva será muito volumosa com acumulados em alguns pontos de 100 mm a 150 mm em poucas horas, o que pode trazer até alagamentos e inundações. Há ainda o risco de temporais isolados com vento forte e queda de granizo. No decorrer do dia de hoje, a instabilidade avança pelas Metades Oeste e Sul do Estado, podendo chegar até mesmo a algumas cidades do Centro do Estado e do Norte gaúcho. Não se descarta que a chuva possa chegar já hoje em Porto Alegre, mas o provável é amanhã.

A sexta-feira começa com chuva quase generalizada no Rio Grande do Sul e que deve ser muito forte a intensa em diversas cidades na madrugada. No decorrer do dia, a chuva vai se concentrar do Centro para o Norte e o Leste do Estado, inclusive na região de Porto Alegre, onde se espera que a chuva chegue na primeira metade da sexta-feira com risco de ser forte. Mantém-se a advertência de temporais isolados com possibilidade de queda de granizo e vento forte. A maior preocupação, porém, é com o risco de chuva bastante volumosa em curto período, que pode trazer transtornos em áreas urbanas. Espera-se que ao longo da sexta o deslocamento da frente fria seja muito rápido pelo Rio Grande do Sul e até com formação de linhas de tempestade na primeira metade do dia, o que agrava o risco de temporais com chuva forte e rajadas de vento. A frente fria vai “acelerar” em razão do rápido aprofundamento de um centro de baixa pressão na costa da Argentina. Quando um ciclone se intensifica rapidamente, um dos efeitos comuns é acelerar o deslocamento do seu ramo frio. Por isso, Santa Catarina pode ter chuva forte e temporais nesta sexta-feira à medida que o tempo começa a melhorar já durante a sexta em pontos do Sul e do Oeste do Estado, além do Uruguai, com o avanço de ar seco impulsionado pelo ciclone em intensificação.


O sábado ainda começa com mais nuvens e chance de chuva e garoa na Metade Norte do Rio Grande do Sul, sobretudo em cidades mais a Nordeste do Estado. Não se pode afastar ainda chuva forte localizada nestas áreas nas primeiras horas do sábado. Durante o dia, contudo, ar mais seco e frio de alta pressão atmosférica vai tomar conta do território gaúcho e propiciar a presença do sol em grande parte do Estado. Venta com a chegada do ar frio, sobretudo no Litoral Sul gaúcho. Esfria bastante, especialmente à noite, em todas as regiões. A temperatura despencará a partir do fim da tarde do sábado. Enfatizamos que em pontos do Oeste e da Campanha, e também do Uruguai, o começo do sábado já deve ser de muito frio.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

A madrugada de domingo será a mais fria do ano até agora no Rio Grande do Sul. São esperadas as primeiras mínimas perto de 0ºC do ano no Estado e as primeiras marcas na Grande Porto Alegre abaixo de 10ºC de 2013. O frio será forte a intenso para abril na madrugada em todo o Rio Grande do Sul com marcas em muito locais que seria consideradas baixas até mesmo em junho ou julho. Mínimas de 0ºC a 5ºC são previstas em grande parte do Uruguai. No Rio Grande do Sul, quase todo o Estado terá marcas de um dígito no domingo e que vão ficar entre 5ºC e 8ºC na maioria das regiões e abaixo dos 5ºC em várias cidades, como da Campanha e da Metade Norte, onde haverá formação de geada em vários pontos. O sol predomina no domingo e, apesar do começo frio, a tarde será bastante amena. (Arte por Rodrigo Nunes do Jornal NH/Grupo Editorial Sinos)

Anúncios